Rubens Chiri/São Paulo
Rubens Chiri/São Paulo

Entenda por que Hernanes ainda não estreou 'para valer' no São Paulo

Profeta foi titular nas duas partidas da Florida Cup, mas não jogou nenhuma do Campeonato Paulista

Renan Cacioli, O Estado de S. Paulo

30 de janeiro de 2019 | 11h30

Trazido como principal reforço do São Paulo para a temporada, o meio-campista Hernanes logo vestiu a camisa 15 e foi titular nas duas partidas pela Florida Cup, contra Eintracht Frankfurt e Ajax, nos EUA. Depois, não jogou mais e ainda não estreou pelo Campeonato Paulista, o que só deverá acontecer nesta quinta, diante do Guarani, no Pacaembu.

A preocupação da comissão técnica é em não desgastar o Profeta ou mesmo correr o risco de perdê-lo por lesão prematuramente antes daquele que é tido como o principal compromisso do semestre: o duelo de ida da Pré-Libertadores, contra o Talleres, na Argentina, na quarta-feira que vem.

Conforme o Estado havia mostrado logo após o anúncio da sua contratação, Hernanes jogou nos últimos três anos quase tanto quanto o São Paulo entrou em campo só em 2018. Na temporada passada, foram apenas 14 participações pelo Hebei Fortune, da China.

Apesar de ser zeloso com sua forma física, o Profeta não é mais um garoto: tem 33 anos (faz 34 em maio). Assim, o departamento chefiado pelo experiente preparador físico Carlinhos Neves enxerga a necessidade de se seguir uma programação especial de treinos e monitoramento para que o jogador tenha sequência, em vez de arriscar escalá-lo em partidas menos importantes do início do Estadual na quais ele pouco acrescentaria. 

A exceção foi o clássico contra o Santos, domingo passado, quando cogitou-se utilizar o ídolo em virtude do peso do duelo. Mal em campo, o São Paulo acabou derrotado por 2 a 0, o que aumentou a pressão sobre o técnico André Jardine para que encontre uma formação ideal a tempo do confronto na Argentina.

Além da precaução em relação a Hernanes, Nenê deu conta do recado na ausência do titular nas duas primeiras partidas do Paulistão, contra Mirassol e Novorizontino, o que tranquilizou a comissão técnica. Agora, a tendência é Jardine recorrer ao Profeta em partes dos dois próximos jogos. Além do Guarani nesta quinta, o São Paulo recebe o São Bento, também no Pacaembu, no domingo. Serão os dois últimos testes antes da decisão pela Pré-Libertadores.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.