Equador aposta no contra-ataque e surpreende Polônia

O contra-ataque foi a principal arma equatoriana em sua vitória contra a Polônia, nesta sexta-feira, por 2 a 0, em Gelsenkirchen. A partida, fraca tecnicamente, foi muito disputada entre as duas equipes que buscavam redenção nesta Copa do Mundo, pois em 2002 o Equador foi o 24.º colocado e a Polônia a 25.ª.A equipe do técnico Pawel Janas teve mais posse de bola, com 56% e pressionou a meta do goleiro equatoriano Christian Mora, mas sem muita pontaria. Foram sete finalizações com três certas, porém, quando já perdia a partida por 2 a 0, os poloneses acertaram a trave de Mora em duas oportunidades. Já o Equador apostou na marcação - cometeu 15 faltas contra 9 da equipe polonesa - e na velocidade de seus contra-ataques. A equipe do técnico Luis Suárez também finalizou mais, foram dez chutes ao gol de Boruc, com seis certos.Como vitória da Alemanha por 4 a 2 sobre a costa Rica, partida de abertura da Copa do Mundo, no jogo entre Polônia e Equador só foram aplicados três cartões amarelos. Dois para os equatorianos e um para os poloneses.Veja abaixo as estatísticas do jogo:Finalizações: Polônia, 7; , Equador 10 Finalizações certas: Polônia 3; Equador, 6 Faltas cometidas: Polônia 9; Equador, 15 Cartões amarelos: Polônia 1; Equador, 2 Cartões vermelhos: Polônia 0; Equador, 0 Escanteios: Polônia 11; Equador, 2 Impedimentos: Polônia 3; Equador, 2 Posse de bola: Polônia 56%; Equador, 44%

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.