Equi González exige marcação firme no Fluminense

O meia Equi González está praticamente confirmado pelo técnico Cuca como titular para a partida entre Fluminense e Atlético Mineiro, quinta-feira, no Maracanã. E como ele entrará no lugar do zagueiro Digão, a equipe mudará do 3-5-2 para o 4-4-2. Para que o time não perca no sistema defensivo, o argentino pede para cada jogador auxiliar com firmeza na marcação.

AE, Agencia Estado

28 de outubro de 2009 | 16h35

"Não acho que a mudança de esquema mudará muito o time. Sou um jogador que chega mais ao ataque, assim como o Conca. O mais importante é cada um saber a sua posição dentro de campo e marcar homem a homem, sem dar espaço", avaliou o meia, que aposta na qualidade da dupla de armação argentina formada por ele e Conca.

"O futebol argentino tem como marca a forte marcação e a força de vontade dentro de campo. O Conca corre muito, luta em todas as jogadas e eu também sou assim. Acho que consigo aguentar os noventa minutos e quero muito ajudar o Fluminense a conseguir o resultado", afirmou Equi González.

O entrosamento com o compatriota, segundo explicou o argentino, já começa fora de campo. "O Darío além de ser um jogador espetacular é melhor ainda como pessoa. Ajudou a mim e a minha família na chegada ao Rio, na minha adaptação no clube, e nos tornamos grandes amigos", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.