Arquivo/AE
Arquivo/AE

Equilíbrio entre os grandes é a marca do início do Inglês

Manchester City pode dar trabalho ao rivais mais tradicionais; United busca o tetra, sem Cristiano Ronaldo

EFE

14 de agosto de 2009 | 09h35

LONDRES - O Campeonato Inglês da temporada 2009/2010 começa neste fim de semana prometendo muito equilíbrio, mas com os times de sempre lutando pelo título.

 

Veja também:

link Fernando Torres assina novo contrato com o Liverpool

link Arsenal sofre com lesões no início da temporada

link Drogba diz que Campeonato Inglês tem seis favoritos

tabela Classificação / Calendário / Resultados

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

 

A diferença é que Arsenal, Manchester United, Chelsea e Liverpool ganharão a companhia de um "intruso": o Manchester City, que abriu o cofre para se consolidar entre os grandes da Inglaterra.

 

Em plena crise financeira, o clube se aproveitou dos recursos do grupo árabe Abu Dhabi United Group, dono do clube, para tirar do Arsenal o atacante togolês Emmanuel Adebayor e o zagueiro marfinense Kolo Touré.

 

Também chegaram ao Manchester o argentino Carlos Tévez, que deixou o rival United, e o atacante paraguaio Roque Santa Cruz, do Blackburn Rovers. Todos chegam para um setor que já tem o brasileiro Robinho.

 

Outros reforços são o goleiro Stuart Taylor e o meio-campo Gareth Barry, ambos do Aston Villa. Sem dúvida, foi o clube que mais investiu.

 

A estreia dos comandados do técnico galês Mark Hughes será sábado diante do Blackburn, que deve brigar por vaga na Liga Europa, no Estádio de Ewood Park, casa do adversário.

 

Por outro lado, o Manchester United buscará o tetra sem sua principal estrela: o atacante português Cristiano Ronaldo, negociado com o Real Madrid na transação mais cara da história do futebol.

 

Apesar dos 65 milhões de euros que entraram na conta, vieram de graça reforços como o francês Gabriel Obertan, do Bordeaux e o atacante inglês Michael Owen, que já esteve entre os melhores do mundo e participou do rebaixamento do Newcastle.

 

O único gasto foi com o meia equatoriano Antonio Valencia, comprado ao Wigan por 18  milhões de euros. A missão do técnico Alex Ferguson é animar o elenco, derrotado no último domingo para o Chelsea na Supercopa da Inglaterra em decisão nos pênaltis.

 

A sorte da equipe é que a estreia será no estádio de Old Trafford, domingo, contra o Birmingham, um dos clubes promovidos da Segundona (os outros são Burnley e Wolverhampton). O meia Anderson e os laterais Fábio e Rafael serão os brasileiros do elenco.

 

Já o Chelsea fará em casa a primeira partida do Inglês sob o comando do técnico Carlo Ancellotti, ex-Milan, no Estádio Stamford Bridge, diante do Hull City, uma das surpresas no início da temporada passada e que quase caiu nas rodadas finais.

 

O clube do multimilionário russo Roman Abramovich foi mais discreto no período de contratações, mas manteve estrelas como o zagueiro John Terry (que teve proposta do Manchester City), os meias Frank Lampard e Joe Cole e o atacante marfinense Didier Drogba.

 

As caras novas são o meio-campo russo Yuri Zhirkov, ex-CSKA Moscou e considerado uma das revelações do futebol do país, o atacante Daniel Sturridge, que estava no Manchester City, e o goleiro Ross Turnbull, ex-Middlesbrough.

 

O zagueiro Alex e o lateral-direito Belletti seguem no elenco e devem ganhar chances com Ancelotti. O meia brasileiro naturalizado português Deco segue como titular da equipe.

 

Já o Liverpool, do técnico espanhol Rafael Benítez, começa precisando acabar com a desconfiança da torcida após uma pré-temporada de poucos resultados - incluindo uma derrota de 2 a 0 para o Atlético de Madri em pleno Anfield Road.

 

O primeiro compromisso é domingo contra o Tottenham do goleiro brasileiro Gomes no Estádio de White Hart Lane, em Londres.

 

A equipe perdeu o lateral-direito Arbeloa e o meia Xabi Alonso, que voltaram ao futebol de seu país para defender o Real Madrid. Chegaram o lateral-esquerdo francês Chris Mavinga, ex-Paris Saint-Germain, o zagueiro inglês Glen Johnson, do Portsmouth, e o meia italiano Alberto Aquilani, que estava na Roma.

 

O lateral Fábio Aurélio, machucado, deve demorar para voltar ao posto de titular. Já Lucas tem tudo para ser um dos destaques da equipe. Diego Cavalieri será o reserva imediato do goleiro espanhol Pepe Reina.

 

Por sua vez, o Arsenal visita o Everton no Goodison Park. O time do meia brasileiro Denílson trouxe apenas um reforço: o zagueiro belga Thomas Vermaelen, que estava no Ajax e será o substituto natural de Kolo Touré.

 

A maior vitória para o técnico francês Arsene Wenger foi a manutenção de nomes como o meia espanhol Cesc, cuja transferência foi bastante especulada. O atacante brasileiro naturalizado croata Eduardo da Silva é a grande aposta para ocupar o lugar de Adebayor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.