Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Equipes de TV são furtadas durante velório coletivo na Arena Condá

Profissionais da Record e da Band perderam equipamentos e bens pessoais

Daniel Batista e Gilberto Amendola, enviados especiais a Chapecó, O Estado de S. Paulo

04 de dezembro de 2016 | 20h16

Após tantos atos de solidariedade e união do povo de Chapecó em decorrência da tragédia com o voo da delegação da Chapecoense, dois furtos ocorreram na Arena Condá. As equipes da TV Record e da Band tiveram bolsas e equipamentos furtados dentro da arena no sábado, data do velório das vítimas.

A equipe de reportagem da TV Record foi furtada ao lado de uma espécie de santuário feito pelos torcedores para homenagear os jogadores que morreram no acidente. O repórter deixou uma mala ao lado de uma grade e entrou no ar para passar as informações sobre o que estava acontecendo na arena. Quando retornou ao local, percebeu o furto. O repórter perdeu documentos, dinheiro, cartões e alguns bens pessoais.

A empresa de segurança da arena conseguiu flagrar o momento do furto e as imagens já estão nas mãos da Polícia Militar. Na cena, é possível ver um torcedor com a bandeira do Brasil, que se aproveita do momento de distração do repórter para pegar a mochila e sair do estádio.

No caso da TV Bandeirantes, o furto ocorreu próximo ao estacionamento destinado à imprensa. Levaram uma mala com equipamentos, como microfone de lapela, cabos e outros aparelhos da emissora. Em ambos os casos, foram feitos Boletins de Ocorrência.

Estes, entretanto, foram os únicos casos de violência registrados desde terça-feira na Arena Condá e região. O que se viu foi muita solidariedade e companheirismo do cidadão chapecoense, inclusive, ajudando o serviço da imprensa e participando ativamente das manifestações feitas pelo clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.