Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

'Era difícil imaginar uma volta tão boa', diz Jô após marcar em mais um clássico

Atacante fez de cabeça o gol do Corinthians no empate contra o São Paulo em 1 a 1

Renan Fernandes, O Estado de S.Paulo

26 de março de 2017 | 19h54

Pela terceira vez na temporada, Jô marcou pelo Corinthians em um clássico. Depois de também deixar sua marca contra Palmeiras e Santos, o artilheiro da equipe, com cinco gols no ano, salvou o Corinthians de derrota ao balançar as redes no empate por 1 a 1 com o São Paulo, no Morumbi. E ele comemora o bom momento vivido no clube.

"Era difícil imaginar uma volta tão boa, agora eu estou melhorando, admito que o começo não foi dos melhores, mas agora as coisas estão andando legal, time jogou bem, jogamos concentrados, marcamos bem, mais uma vez fui feliz", afirmou o camisa 7 do Corinthians.

Contratado no fim do ano passado, após aventura fracassada pelo Jiangsu Suning, da China, o atacante mostra estar reencontrando o bom futebol, que até lhe rendeu um lugar na seleção brasileira que disputou a Copa do Mundo de 2014.

Com dificuldades no setor ofensivo, o Corinthians pouco cria para seu homem de referência durante os jogos, mas o fato parece não ser um incômodo. "Atacante acaba ficando sem receber muitas bolas, mas era nossa estratégia de gol. A gente veio para marcar e sair no contra-ataque. Uma bola que chegou em mim, fiz o gol e saímos com um ponto importante", completou.

O bom desempenho do jogador foi elogiado pelo técnico Fábio Carille. "O quanto esse cara está sendo positivo no dia a dia é impressionante. Desde que chegou, no fim de outubro, ele está trabalhando, dá força para os meninos, é trabalhador. Mesmo quando não jogou foi o que mais falou no vestiário, ele é positivo, isso puxa para ele mesmo, sendo feliz com gol", disse o comandante.

O treinador aproveitou para confirmar ao fim do jogo quem vai escalar no próximo jogo. "Não tem descanso. Estamos indo para a última rodada da fase classificatória com vantagem sobre o Santos e São Paulo. Vamos com força total, indo para a semifinal só decidiríamos contra o Palmeiras fora de casa."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.