Cesar Greco|Ag. Palmeiras
Cesar Greco|Ag. Palmeiras

'Era perigoso levar mais', diz Cuca após derrota do Palmeiras

Técnico reconhece mau momento no jogo após gol rival

Estadão Conteúdo

21 de maio de 2016 | 20h41

Após golear o Atlético Paranaense na estreia no Campeonato Brasileiro, o Palmeiras acabou derrotado pela Ponte Preta por 2 a 1 neste sábado. Depois da derrota, o técnico Cuca afirmou que é muito difícil jogar no Moisés Lucarelli e disse que se preocupou até com a possibilidade de levar mais gols na partida.

"Esse jogo aqui é muito peculiar. Pela maneira que foi... A equipe que sair à frente aqui dificilmente deixará de vencer. Em oito ou nove minutos tivemos chances claras, e o goleiro deles fez ótimas defesas. Se faz o gol, era outra partida. Por outro lado, em falta de longe, que não era perigosa, tivemos mau posicionamento e em uma bola nas costas tomamos o gol. Depois, aos 32 tomamos o segundo gol. Dali para frente o primeiro tempo foi muito ruim, estava perigoso tomar mais", comentou Cuca, em entrevista coletiva.

Para Cuca, os donos da casa foram superiores principalmente no início da partida. "Não foi mal futebol, foi jogo jogado lá e cá. Começamos melhor, mas dos dez aos 20, 25 minutos, eles foram melhores, e aí se tornou outro jogo. Os laterais da Ponte tiveram vantagem em cima da gente, mais do que nossos pontas em cima deles. Essa foi a diferença do primeiro tempo", acrescentou.

O técnico imaginava que o Palmeiras teria dificuldade no Moisés Lucarelli, mas lamentou que sua equipe não conseguiu converter em gols as chances criadas quando o jogo ainda estava empatado.

"Aqui em Campinas tem outro clima, todo mundo sabe que jogar aqui não é fácil. É o tipo de jogo que quem faz o primeiro gol terá espaço e a chance de matar o jogo. Se entram as bolas que o goleiro pegou ou passaram perto, o jogo seria outro. Tivemos bons momentos e outros ruins. Temos de melhorar isso na quarta-feira contra o Fluminense", afirmou.

Agora Cuca quer levantar o moral do Palmeiras para a próxima rodada do Brasileirão, quando encara o Fluminense, no Allianz Parque, às 21h45 da próxima quarta-feira. "O mais importante em derrotas é assimilar e absorver o impacto, como absorvo hoje. Tem de saber que isso é do jogo, estar com os punhos levantados para quarta-feira, é assim que se vai", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.