Bo Amstrup/AP
Bo Amstrup/AP

Eriksen se recupera de covid e vai reestrear pela Dinamarca nove meses após parada cardíaca

Meio-campista dinamarquês está liberado para fazer seu retorno já no próximo sábado, 26, em amistoso contra a Holanda

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de março de 2022 | 14h14

Recuperado da covid-19, Christian Eriksen está apto a fazer sua "reestreia" pela seleção dinamarquesa, anunciou seu treinador, Kasper Hjulmand, nesta quarta-feira, 23. Nove meses após sofrer uma parada cardiorrespiratória na Eurocopa, o meio-campista voltou a ser convocado na última semana para os dois próximos amistosos da seleção, contra Holanda e Sérvia. Entretanto, nesse fim de semana Eriksen testou positivo para covid-19, o que ameaçou o seu retorno.

"O mais provável é que ele comece no banco contra a Holanda, mas já estará 100% disponível contra a Sérvia", afirmou Hjulmand em entrevista coletiva nesta quarta-feira. 

Eriksen deixa o isolamento para se juntar ao restante do elenco, que está concentrado na Espanha. A Federação Dinamarquesa também confirmou que o jogador irá retornar aos treinamentos nesta quinta-feira.

Desde a parada cardíaca, Eriksen vive com um cardioversor desfibrilador implantável (CDI) implantado no coração. Por conta disso, teve seu contrato rescindido com a Inter de Milão, pois as leis italianas não permitem que um jogador atue com um aparelho junto ao corpo. Atualmente, o dinamarquês atua pelo Brentford, da Inglaterra, onde já realizou três partidas e deu uma assistência.

Pela seleção, o jogador tem 109 jogos e 36 gols pelo período. Sem o meia, a Dinamarca conseguiu alcançar as semifinais da última Euro e se classificar a Copa do Mundo de 2022.

Relembre o caso

Durante a partida entre Dinamarca e Finlândia, pelo Grupo B da Eurocopa, Eriksen caiu desacordado no gramado do Estádio Parker aos 42 minutos do primeiro tempo, depois de correr para receber uma bola de arremesso lateral. Ao ver a situação do meia, imóvel e com os olhos abertos, o zagueiro dinamarquês Simon Kjaer rapidamente agiu para socorrer o companheiro enquanto os jogadores de ambas as equipes pediam o atendimento. Os paramédicos entraram em campo logo em seguida. 

O meia foi ressuscitado ainda no local durante 15 minutos, com o drama sendo registrado pelas câmeras de televisão. Já acordado, Eriksen deixou o estádio e foi levado ao hospital e ambas as seleções concordaram em seguir com a partida depois de ser anunciado que o jogador estava com vida. A Dinamarca foi derrotada por 1 a 0, mas conseguiu avançar no torneio, caindo apenas na semifinal para a vice-campeã Inglaterra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.