(John Sibley/Action Images via Reuters)
(John Sibley/Action Images via Reuters)

Eriksen volta aos gramados após ficar 8 meses afastado: 'Sou um homem feliz'

Agora atleta do Brentford, dinamarquês não atuava desde que sofreu uma parada cardíaca em partida contra a Finlândia na última Eurocopa

Redação, Estadão Conteúdo

26 de fevereiro de 2022 | 16h12

Após ficar 8 meses parado por conta de uma parada cardíaca sofrida em campo enquanto defendia a Dinamarca na última Eurocopa, Christian Eriksen, enfim, voltou aos gramados. Agora como atleta do Brentford, o dinamarquês de 30 anos retornou ao futebol na partida deste sábado contra o Newcastle, pela 27ª rodada do Campeonato Inglês.

Aos 7 minutos do segundo tempo, os torcedores presentes no Brentford Community Stadium presenciaram o retorno do jogador. Quando a placa subiu, anunciando que Mathias Jensen daria lugar a Eriksen, a torcida ovacionou o atleta que retornou ao futebol após 258 afastado. O fato curioso é que Jensen havia entrado no lugar de Eriksen quando o mesmo foi substituído na partida contra a Finlândia, na Eurocopa.

Apesar da felicidade pelo retorno do camisa 21, no placar, o Brentford não teve motivos para sorrir. Com um a menos desde os 11 minutos da primeira etapa, quando Josh Dasilva foi expulso, a equipe mandante viu o Newcastle vencer a partida por 2 a 0. O brasileiro Joelinton e o britânico Joel Willock foram os responsáveis pelos gols da partida.

A derrota ampliou a seca dos comandados de Thomas Frank, que já dura oito partidas e mantém a equipe na 15ª posição do campeonato. Em franca ascensão no Campeonato Inglês, o Newcastle, por sua vez, chegou ao sétimo jogo de invencibilidade, com quatro vitórias e três empates, que lhe garantiu a 14ª posição na tabela.

Depois da partida, Eriksen comentou o retorno ao futebol e fez questão de agradecer ao estafe do Brentford, que lhe auxiliou durante o período afastado dos gramados. “Se desconsiderar o resultado, sou um homem feliz. É uma sensação maravilhosa estar de volta após passar pelo que passei. Thomas (Frank, técnico do Brentford) não disse muitas coisas para mim antes da minha entrada. Estive em contato com ele diariamente nas últimas semanas. Ele apenas me desejou boa sorte e disse para aproveitar a partida. Não dá para prever uma partida. Acho que ninguém previa que estaríamos com um homem a menos tão cedo. A equipe fez o que podia, foi uma boa disputa no fim das contas”, afirmou Eriksen.

“Tem sido especial desde o primeiro dia. O Brentford tem tomado conta de mim. Todos estão felizes com isso, e todos aqui têm me ajudado bastante. Minha família, meus pais, meus filhos, minha madrasta e os médicos têm me ajudado a voltar e a seguir em frente. O que eles passaram neste período foi ainda mais duro do que tive de enfrentar”, finalizou o meio-campista do Brentford.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.