Erro médico dá R$ 3,7 milhões de indenização a jogador

Hoje com 33 anos, ex-jogador do Arminia Bielefeld receberá tal quantia por suposto problema no joelho

Efe

19 de fevereiro de 2008 | 16h33

Um ex-jogador de futebol que teve de interromper sua carreira nas categorias de base do Arminia Bielefeld por conta de um erro médico no tratamento de uma lesão receberá uma indenização milionária, referente ao dinheiro que teria conseguido se atuasse como profissional. A decisão foi anunciada por um tribunal da cidade de Bielefeld, no oeste da Alemanha. O ex-jogador, hoje com 33 anos, receberá uma indenização de 1,36 milhão de euros (aproximadamente R$ 3,7 milhões).Aos 18 anos, ele rompeu o menisco e os ligamentos cruzados numa partida de sua equipe. Durante o tratamento, os médicos demoraram muito a detectar uma infecção e o problema se tornou irreversível. Segundo o tribunal, a demora em detectar e tratar da infecção foi um erro médico considerável. Inicialmente, ele exigira da clínica um total de 3,5 milhões de euros (cerca de R$ 9,45 milhões).

Tudo o que sabemos sobre:
Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.