Erro não abala prestígio de Coelho

O pênalti perdido no clássico contra o São Paulo não abalou o prestígio de Coelho no Parque São Jorge. Apesar da má cobrança, Tite não pensa em tirar do lateral o status de cobrador oficial da equipe. ?Isso seria um castigo para ele?, avisa o técnico. ?Até porque o Coelho é um especialista nas jogadas de bola parada. Se ele errou, eu também tenho de assumir parte da responsabilidade, porque fui eu que determinei quem faria a cobrança?, assumiu o técnico.Óbvio que antes de qualquer decisão, Tite quer observar o lateral e conversar com ele. Nessas horas, segundo o treinador, é fundamental sentir o estado emocional do atleta.?E olha que eu tenho grandes batedores aqui no Corinthians. O Tevez, o Carlos Alberto e agora o Roger. Mas o Coelho continua sendo o que tem o melhor índice de aproveitamento nas jogadas de bola parada.Desde a saída do Morumbi, no domingo, Coelho não não se recuperou emocionalmente. Deprimido, nesta segunda-feira manteve o seu celular desligado o dia todo. Mas quem convive com o jogador, aposta numa resposta bem rápida. ?O Coelho tem personalidade e sabe que deu azar?, arrisca o companheiro Jô. ?Quantos jogadores mais famosos e experientes do que ele já não perderam pênalti??.Coelho, aliás, viveu uma semana de apostos. Se acabou se transformando no vilão do clássico, após bater o pênalti que Rogério Ceni defendeu, na quarta-feira ele foi o herói da equipe. Marcou um belo gol de falta contra a Ponte Preta e ainda fez as duas assistências para Wendell e Gil completar o placar na vitória por 3 a 0.

Agencia Estado,

28 de fevereiro de 2005 | 19h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.