Erwin Sánchez deixa comando da seleção boliviana

Erwin Sánchez não vai mesmo continuar no comando da seleção boliviana. O contrato do treinador acabou com o final das Eliminatórias da Copa, mas a federação local negociava sua permanência, pelo menos para os dois amistosos que a Bolívia fará em novembro. Mas ele não aceitou a redução salarial que foi proposta e resolveu deixar o cargo.

AE-AP, Agencia Estado

30 de outubro de 2009 | 13h27

No comando da seleção boliviana desde 2006, Erwin Sánchez não conseguiu a classificação para a Copa de 2010 - a Bolívia terminou as Eliminatórias em penúltimo lugar, com apenas 15 pontos em 18 jogos. Mesmo assim, a federação local tentou mantê-lo no cargo para a disputa dos amistosos contra Bulgária, em 14 de novembro, e Chipre, que acontecerá quatro dias depois.

Agora, com a recusa de Erwin Sánchez de aceitar a redução salarial para continuar no cargo, a Federação Boliviana de Futebol busca um novo treinador para a seleção. O favorito é o também ex-jogador Carlos Aragonés.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBolíviaErwin Sánchez

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.