Escândalo de apostas na Alemanha tem mais envolvidos

O mais novo escândalo de apostas sacode a cada dia um pouco mais o futebol alemão com novas revelações. Até agora, nenhum juiz foi denunciado, levando a crer que o esquema só negociava com jogadores, diferente do caso Hoyzer, para alívio da Federação Alemã a 87 dias do início da Copa do Mundo. Nesta terça-feira, mais um jogador teve seu nome ligado ao escândalo.Segundo informações do site da revista alemã Der Spiegel, o português José da Veiga, conhecido por Sebastião, teve seu quarto investigado por agentes da Promotoria de Frankfurt, no dia 9 deste mês, por causa de denúncias de envolvimento com um dos acusados no escândalo de manipulação de jogos da Segunda Divisão da Bundesliga, para apostas pela internet na Ásia.Sebastião, hoje no Bayreuth, jogava no ano passado pelo time B do Kaiserslautern e manteve contatos pessoais e telefônicos com o libanês Sayed G., de Bad Dürkheim, um dos quatro presos em Frankfurt. O porta-voz da Promotoria, Thomas Bechtel, näo confirmou o nome do jogador nem o da equipe para preservar as investigações. Ainda segundo o site, que tem como fonte um jogador que atuava ao lado do português, Sebastião recebeu várias presentes e somas em dinheiro, numa tentativa clara de comprar o atleta para o esquema de manipulação de jogos.Mas o envolvimento de jogadores näo pára por aí. O diretor do Eintracht Trier, Hermann Gäasner, da Terceira Divisão da Bundesliga, também revelou ao jornal alemão Trierischen Volksfreund que um desconhecido manteve contato como jogadores da equipe para tentar manipular as partidas do time no campeonato. Gläsner avisou a Promotoria de Frankfurt, mas näo quis revelar ao jornal os nomes dos jogadores que tiveram contato com o suspeito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.