Escândalo de corrupção prende oito árbitros de futebol na Geórgia

Escândalo de corrupção prende oito árbitros de futebol na Geórgia

Operação da polícia com a Federação Georgiana termina na prisão de oito árbitros que burlavam número de cartões por partida

O Estado de S. Paulo

24 Setembro 2014 | 14h46

Nesta terça-feira, a polícia georgiana prendeu oito árbitros de futebol acusados de burlar a quantidade de cartões amarelos e vermelhos que deveriam ser distribuídos em cada partida do Campeonato Georgiano. Um dos detidos é árbitro de categoria Fifa. À polícia, foram mostradas imagens de como os árbitros aceitavam subornos. A Federação Georgiana de Futebol colaborou com a operação.

"Estou satisfeito com a cooperação do Ministério Público, que revelou este grande golpe que mancha o futebol georgiano e de que devemos nos livrar", afirmou o presidente da Federação, Domenti Sichinava. Os árbitros aceitavam subornos entre USS 2.500 (R$ 5,7 mil) e US$ 5.000 (R$ 11,5 mil) para combinar previamente o número de cartões por encontro depois que os interessados apostavam em determinada equipe. Os detidos podem pegar de quatro a seis anos de prisão. Eles não tiveram seus nomes revelados. A polícia continuará investigando árbitros e assistentes que apitam a liga georgiana, que é disputada por 16 equipes.

O sistema de apostas no futebol e em outros esportes movimenta grandes quantias de dinheiro na Europa. Este é um dos motivos pelo qual as Ligas possuem grandes históricos de corrupção e manipulação de resultados. Em 2009, foi descoberto um escândalo que fraudou o resultado de pelo menos 323 jogos em diversas competições do continente. Três anos antes, a Juventus perdeu dois títulos italianos e foi rebaixada por causa de escândalos parecidos.

Mais conteúdo sobre:
futinter futebol Georgia árbitros

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.