Escócia anuncia manutenção de técnico após eliminação

George Burley vai permanecer no comando da Escócia, mesmo depois do fracasso da seleção na tentativa de se classificar para a Copa do Mundo de 2010. As especulações sobre a possibilidade da Associação de Futebol da Escócia demitir o ex-jogador aumentaram depois da derrota por 1 a 0 para a Holanda, na última semana, que causou a eliminação da equipe.

AE, Agencia Estado

15 de setembro de 2009 | 12h58

"Este não é o tempo para mudança. Este é o momento de dar confiança ao técnico e aos jogadores", disse Gordon Smith, chefe-executivo da entidade. "A campanha para a Copa do Mundo mostrou que conseguimos o melhor quando trabalhamos juntos. Trata-se de se unir com o técnico e os jogadores para que nós possamos alcançar o sucesso que desejamos", completou.

Burley assumiu a seleção escocesa em janeiro de 2008 com a missão de classificar a equipe para a Copa do Mundo, o que não acontece desde 1998. Mas a equipe terminou em terceiro lugar na sua chave nas Eliminatórias Europeias, atrás de Holanda e Noruega. Agora, o treinador, que tem contrato de quatro anos, tentará obter uma vaga na Eurocopa de 2012.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolEscóciaGeorge Burley

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.