Alex Sila/Estadão
Alex Sila/Estadão

Escolha o gol mais bonito do São Paulo neste século

Júri formado por profissionais da equipe de Esportes do 'Estadão' selecionou quatro gols do time desde 2000; voto final será do torcedor

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2021 | 10h00

Qual é o gol mais bonito marcado pelo São Paulo neste século? Para ajudar o torcedor nesta difícil e polêmica escolha, os jornalistas da editoria de Esportes do Estadão elegeram quatro lances memoráveis. Agora, a decisão final será da torcida.

Cicinho, contra o Palmeiras, na Libertadores de 2005

Não parecia ser um chute tão forte, mas a bola chutada por Cicinho ganhou altura e entrou no ângulo de Marcos. O gol de Cicinho que abriu o placar para o São Paulo contra o Palmeiras no Palestra Itália pelas oitavas de final da Libertadores de 2006 foi uma verdadeira pintura. Foi o único gol do jogo de ida; na volta, com gols de Rogério Ceni e mais um de Cicinho, o São Paulo confirmou a vaga.

Hernanes, contra o Cruzeiro, no Brasileirão de 2007

O lance de Hernanes teve tanto drible quanto um belo chute: o meia saiu da marcação de dois adversários e, livre, colocou a bola no ângulo do goleiro Fábio. Era o gol da virada diante dos mineiros - Leandro Domingues havia aberto o placar e Borges empatara. O São Paulo acabou campeão do Brasileirão, no segundo da série de três títulos consecutivos.

Rogério Ceni, contra o Corinthians, no Paulistão de 2011

Como se não bastasse ser histórico, ainda foi muito bonito. Nas semanas anteriores, a torcida tricolor já ansiava pelo gol de número 100 de Rogério Ceni, e veio justo no clássico contra o Corinthians: o ídolo são-paulino foi chamado para uma falta perto da área e cobrou no ângulo de Júlio César, que se esticou, mas não alcançou. Um gol que se tornou raro no futebol brasileiro nos últimos anos. Foi também o gol da vitória do São Paulo por 2 a 1.

Lucas Moura, contra o Mirassol, no Paulistão de 2011

Logo no jogo seguinte ao centésimo gol de Rogério Ceni, outra pintura do São Paulo: Lucas recebeu a bola perto do meio de campo, arrancou, deixou um marcador para trás, driblou outro, passou pelo zagueiro e balançou a rede. Foi o único gol da partida. O São Paulo terminou a primeira fase do Campeonato Paulista como líder, mas acabou caindo para o Corinthians na semifinal.

Não se esqueça de votar!

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.