Gilvan de Souza| Divulgação
Gilvan de Souza| Divulgação

Escolhido para o time do Brasileirão, Diego fala em voltar à seleção brasileira

Destaque do Flamengo em 2016, meia não é lembrado desde 2009, na primeira passagem de Dunga pelo Brasil

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2016 | 07h30

Um dos eleitos para formar a seleção do Campeonato Brasileiro, o meia Diego já começa a vislumbrar seu retorno à seleção brasileira. Um dos principais nomes do Flamengo na campanha que rendeu o terceiro lugar no Brasileirão, o jogador de 31 classifica seu retorno ao futebol nacional como "sensacional" e acredita que, se conseguir manter o mesmo nível no próximo ano, será lembrado pelo técnico Tite.

Diego já vestiu a camisa da seleção em 33 oportunidades, mas desde 2009, ainda na primeira passagem de Dunga como técnico, ele não é convocado. E o jogador não esconde que tem o desejo de voltar a defender o País.

"Seleção brasileira continua sendo um sonho, com certeza. Tenho total noção que passa diretamente pelo meu desempenho no Flamengo. Minha concentração, minha dedicação, está totalmente voltada para o clube, e tenho certeza que, mantendo esse trabalho que temos feito, existe essa possibilidade. Eu vou lutar por essa possibilidade até o fim", disse o jogador, logo após participar da cerimônia do Prêmio Brasileirão 2016, realizada na sede da CBF, no Rio de Janeiro.

O meia afirmou que não esperava ter desempenho tão destacado no clube carioca logo nos primeiros meses de seu retorno ao futebol brasileiro - ele estava jogando na Europa desde 2004.

"É sensacional. Está sendo tudo melhor do que eu pedi e pensei. Eu agradeço a Deus por tudo que eu tenho vivido, e também ao Flamengo, por tudo o que tem me proporcionado e pelo trabalho bem feito. O trabalho coletivo bem feito acaba gerando reconhecimento individual", ponderou Diego.

Além de buscar novamente espaço na seleção, o jogador espera conquistar um título pelo clube rubro-negro na próxima temporada. Nesta segunda, contudo, ele foi cauteloso sobre as chances de o Flamengo sair da fila e conquistar novamente uma título da Libertadores da América.

"Vamos ver as possibilidades que nós teremos. Título é sempre título e nós temos que valorizá-los. Em todos os campeonatos que disputarmos é claro que teremos o objetivo de vencer, e é isso que vamos fazer", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.