Bernadett Szabo//Reuters
Bernadett Szabo//Reuters

Espanha iguala premiação das seleções feminina e masculina de futebol

Jogadoras também tiveram contratos de direitos de imagem aprimorados, vão receber parte da verba de patrocinadores e bônus por metas

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2022 | 13h10

A Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) anunciou nesta terça-feira, 14, um acordo para igualar o percentual recebido em premiação pela seleção feminina com o do time masculino. A entidade anunciou que os contratos de direitos de imagem das jogadoras foram "regularizados" e "melhorados", além de que irá promover melhorias substanciais nas condições de trabalho das selecionáveis. 

O novo acordo, válido pelos próximos cinco anos, foi celebrado no complexo esportivo Ciudad de Las Rozas, em Madri. Além do elenco da seleção espanhola, que se concentra no local em preparação para a Eurocopa do próximo mês, na Inglaterra, o ato contou com a presença de Luis Rubiales, presidente da RFEF. 

"É um acordo muito parecido com o dos meninos, mas com um fator de correção que consideramos mais do que justo. Devemos promover o esporte feminino e queremos que essas distâncias diminuam aos poucos", disse o chefe da federação. 

De acordo com Rubiales, os direitos de imagem das jogadoras começam a crescer a partir deste ano e retroativamente em 20%, melhorando até 80% no ano de 2027. As atletas também vão passar a receber uma porcentagem do valor repassado pelos patrocinadores à RFEF e um bônus por classificações ou títulos. 

A zagueira Irene Paredes, capitã da seleção espanhola, classificou o dia como "histórico" para o futebol feminino, agradeceu à RFEF pela "predisposição" e "esforço" para chegar em um acordo tão importante e parabenizou a entidade pela atitude, que, segunda ela, mostra o interesse do país em levar o futebol feminino à mais alta categoria. 

“O processo de negociação foi longo e nós, jogadoras, o vimos como complicado, mas chegar a um acordo dessa magnitude reforça a ideia e o compromisso da RFEF com o setor feminino e principalmente com jogadoras”, declarou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.