Eugene Hoshiko/AP
Eugene Hoshiko/AP

Espanha não teme retranca da seleção italiana e espera jogo duro

Rivais têm tido os caminhos cruzados desde 2008, quando se enfrentaram na Eurocopa

FERNANDO FARO E PAULO FAVERO - Enviados especiais, Agência Estado

25 de junho de 2013 | 18h09

FORTALEZA - Se Cesare Prandelli criou uma Itália ofensiva e agressiva nos últimos anos, a expectativa é que para a semifinal contra a Espanha o velho estilo defensivo volte a imperar. O treinador do time italiano ensaia a equipe num 3-6-1 para tentar anular o adversário e matar a partida no contra-ataque.

Mas nem mesmo a volta do "catenaccio" ("parafuso", em italiano, que resume a orientação defensiva do time) preocupa os espanhóis. Para os jogadores, os frequentes embates entre as equipes já fizeram com que elas se conheçam e minimizem os eventuais impactos de alterações táticas.

"Nós conhecemos perfeitamente a seleção da Itália e sabemos que será um jogo complicado. Fizemos a final da Eurocopa. A Itália tem experiência, uma forte mentalidade competitiva e isso torna a partida difícil", ponderou Sergio Ramos.

As rivais têm tido os caminhos cruzados desde a Eurocopa de 2008, quando se enfrentaram na Euro da Áustria e da Suíça. Na ocasião, os espanhóis derrotaram os italianos nas quartas de final nos pênaltis e iniciaram a rota que os colocaram como melhor seleção do planeta. No último campeonato europeu, novo encontro, dessa vez na final, e com o mesmo vencedor: implacáveis 4 a 0 na decisão.

Os jogadores acreditam que a supremacia recente deixará o adversário com gosto de revanche e não esperam vida fácil no Castelão, nesta quinta, às 16 horas. "Praticamente nós mantivemos a mesma filosofia de jogo, os mesmos jogadores, e a Itália é um pouco similar a isso, tem gente jovem que vai tentar nos impor mais dificuldades que na final da Euro", concluiu Sergio Ramos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.