Espanha recusa convite e não jogará a Copa América

A seleção espanhola não jogará a Copa América deste ano. A Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) desistiu oficialmente, nesta quarta-feira, de substituir o Japão, que não participará do torneio por conta dos efeitos causados pelo forte terremoto, seguido de tsunami, ocorrido em março no país.

AE-AP, Agência Estado

13 de abril de 2011 | 11h33

Após analisar o convite feito pelo presidente da Confederação sul-americana de Futebol (Conmebol), Nicolás Leoz, a junta diretiva da entidade espanhola afirmou que "os jogos e o calendário apertado da competição têm tornado sempre a participação impossível", lembrando que a Espanha já foi convidada para disputar a competição em outras ocasiões.

Caso aceitasse o convite, a RFEF provocaria revolta nas grandes equipes do país, principalmente Barcelona e Real Madrid, que seriam obrigados a ceder seus atletas. Os principais jogadores acabariam ficando sem férias até 2015, pois nos anos seguintes participarão da Eurocopa de 2012, na Polônia e na Ucrânia, da Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo de 2014, estas duas últimas no Brasil.

"A junta desportiva da RFEF não descarta a possibilidade de que em um futuro próximo possa aceitar um novo convite, ao mesmo tempo que deseja mostrar seu apoio a essa grande competição", afirmou a entidade.

Com a recusa dos atuais campeões mundiais, Costa Rica e Canadá aparecem como os principais candidatos a assumir o lugar do Japão no torneio que será disputado de 1.º a 24 de julho, na Argentina. A seleção asiática estava no Grupo 1 com Argentina, Bolívia e Colômbia. Já o Grupo B contará com Brasil, Paraguai, Equador e Venezuela.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa AméricaEspanhaJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.