AFP PHOTO/ CRISTINA QUICLER
AFP PHOTO/ CRISTINA QUICLER

Espanha sofre, mas derrota Ucrânia pelas Eliminatórias da Euro

Gol de Morata consolida Fúria na 2ª posição do Grupo C

Estadão Conteúdo

27 Março 2015 | 18h54

A seleção da Espanha sofreu nesta sexta-feira, diante de sua torcida, em Sevilha, mas conseguiu superar a Ucrânia pelo modesto placar de 1 a 0, em rodada das Eliminatórias da Eurocopa de 2016. Com a suada vitória, os espanhóis mantiveram a reação na competição e se consolidaram na segunda posição do Grupo C.

A partida tinha caráter decisivo porque as duas equipes estavam empatadas com nove pontos, dividindo a vice-liderança da chave. Nas Eliminatórias, somente os dois primeiros de cada grupo avançam direto à próxima fase. Com o triunfo, a Espanha chegou aos 12, deixando a Ucrânia com nove.

A liderança segue com a Eslováquia, que chegou aos 15 pontos ao vencer Luxemburgo por 3 a 0, em casa. Ainda pelo Grupo C, a Bielo-Rússia derrotou a Macedônia por 2 a 1, fora de casa.

O JOGO

Em busca de manter a recuperação nas Eliminatórias, após tropeços nas primeiras rodadas, a Espanha aproveitou o apoio da torcida para se impor em campo nos primeiros minutos com seu conhecido toque de bola. A maior posse, contudo, não se refletia em lances ofensivos. O time espanhol só levou maior perigo a partir dos 20 minutos. O gol saiu aos 27, com uma dose de sorte.

Iniesta iniciou a jogada, que contou com grande lançamento de Koke para Morata. Ele investiu pelo meio, entrou na área e, quando finalizou, foi travado pela zaga. A bola, contudo, subiu e acabou encobrindo o goleiro Pyatov, morrendo no fundo das redes. Três minutos depois, a Espanha quase ampliou. O árbitro anulou o lance criado por Iniesta, por impedimento. Antes do intervalo, Sergio Ramos acertou bela cabeçada no travessão, aos 40.

Depois de desperdiçar boas chances na etapa inicial, a Espanha sofreu com as investidas da Ucrânia no início do segundo tempo. Casillas fez duas boas defesas em apenas cinco minutos e evitou o empate. Aos 20, Rotan perdeu chance incrível para os visitantes ao receber quase na pequena área e bater cara a cara com Casillas. Ele bateu em cima do goleiro, que deu novo alívio aos torcedores.

Mais confiante em campo, a seleção ucraniana equilibrou a partida e passou a atacar com mais ousadia. Os espanhóis, no entanto, não conseguiam aproveitar as brechas na defesa rival. Na metade da etapa, o técnico Vicente del Bosque fez mudanças e colocou Pedro no lugar de Morata e Cazorla na vaga de Iniesta.

As alterações, porém, surtiram pouco efeito. A Espanha seguia sonolenta no ataque, com poder de fogo limitado. Somente David Silva se esforçava mais para criar jogadas pelo lado esquerdo, sem sucesso. Além disso, o time levou sustos nos minutos finais e, depois do sufoco, comemorou a vitória magra no apito final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.