Jose Jordan/AFP
Jose Jordan/AFP

Espanha vence, é ajudada por empate da Itália e se garante na Copa

Espanhóis fizeram 3 a 0 sobre a Albânia e garantiram vaga com o tropeço dos italianos em casa

Estadão Conteúdo

06 Outubro 2017 | 17h54

A Espanha fez sua parte, bateu com facilidade a Albânia nesta sexta-feira e ainda foi ajudada pela Itália para garantir vaga na Copa do Mundo do ano que vem, na Rússia. Em Alicante, a equipe espanhola venceu por 3 a 0 pela penúltima rodada das Eliminatórias Europeias e pôde comemorar ainda o surpreendente empate por 1 a 1 dos italianos com a Macedônia, em Turim.

+ Tite corta Thiago Silva por lesão e chama Rodrigo Caio para jogo contra o Chile

Os resultados desta sexta mantiveram a Espanha na ponta do Grupo G, agora com 25 pontos, contra 20 da Itália. Com isso, os espanhóis se garantiram como campeões da chave e carimbaram passaporte para a Rússia, enquanto os italianos terão que disputar a repescagem.

Albânia, Israel, Macedônia e Liechtenstein não têm mais chances de classificação. Por isso, os confrontos Albânia x Itália, Macedônia x Liechtenstein e Israel x Espanha, segunda-feira que vem, pela última rodada, servirão apenas para cumprir tabela.

Campeã em 2010 e decepção em 2014, quando caiu na primeira fase, a Espanha vai à 15.ª Copa do Mundo de sua história. A última vez que ficaram de fora foi em 1974, na Alemanha. Além dos espanhóis, já estão classificados para a Copa: Rússia, Brasil, Irã, Japão, Coreia do Sul, Arábia Saudita, Bélgica, Inglaterra, Alemanha e México.

Para selar o triunfo e ficar em situação tranquila, a Espanha tratou de ir para cima nesta sexta e definiu o triunfo ainda no primeiro tempo. Aos 12 minutos, quase saiu o primeiro, quando Isco cruzou da direita e Rodrigo cabeceou na pequena área, rente à trave.

A dupla funcionou de novo três minutos depois e, desta vez, saiu o primeiro. Isco deu ótima enfiada para Rodrigo, que matou no peito e bateu cruzado para marcar belo gol. Oito minutos depois, Koke encontrou bom passe na área para Isco, que dominou tirando da marcação e finalizou para a rede.

Os gols tranquilizaram a Espanha e permitiram à Albânia surpreender. Aos 24, Llullaku finalizou de cabeça no travessão. Mas foi só um susto, porque os donos da casa definiriam o triunfo apenas dois minutos depois. Odriozola foi acionado pela direita e cruzou para a área. Thiago Alcântara veio em velocidade e pulou alto para vencer a defesa e marcar.

O terceiro gol permitiu aos espanhóis administrarem o duelo, só que mesmo sem forçar, a equipe chegou com perigo em algumas oportunidades antes do intervalo. No segundo tempo, o cenário seguiu o mesmo e o goleiro Berisha apareceu para salvar a Albânia nas finalizações de Koke e Rodrigo.

A Albânia respondeu e assustou com Sadiku, que ganhou pelo alto aos 23 minutos e acertou a trave. Mas os últimos minutos serviram apenas para a Espanha confirmar a vitória. Em ritmo de treino, a seleção ainda perdeu boas chances com Isco, que acertou o travessão, e Saúl Ñíguez, que jogou rente à trave.

 Realidade bem diferente viveu a Itália nesta sexta. Mesmo atuando diante de seu torcedor em Turim, a seleção decepcionou, ficou no empate por 1 a 1 diante da frágil Macedônia e terá que se contentar com a vaga na repescagem para tentar garantir-se na Copa da Rússia.

Em mais uma péssima exibição, pelo menos a terceira seguida da equipe, os italianos sofreram demais no primeiro tempo. Se criaram a primeira chance com Insigne, que parou no goleiro Dimitrievski, viram os macedônios responderem aos 16 com Pandev, que também exigiu boa defesa de Buffon.

Somente na reta final da primeira etapa, a seleção cresceu. Depois de perder boa chance com Insigne de novo, abriu o placar aos 39 minutos. Após bate-rebate, o próprio jogador do Napoli arrumou tudo com belo toque na esquerda para Immobile. O atacante encontrou no meio Chiellini, que só teve o trabalho de tocar para o gol vazio.

A Itália se acomodou com a vantagem e tentou administrar na etapa final. A Macedônia, então, cresceu e foi para cima. Aos 26 minutos, Nestorovski aproveitou cruzamento e cabeceou firme, mas em cima de Buffon. Aos 31, porém, o goleiro nada pôde fazer, quando Trajkovski recebeu de Pandev após bela troca de passes e bateu cruzado para empatar.

Mais conteúdo sobre:
Copa do Mundo Rússia 2018 [futebol]

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.