Dani Ochoa de Olza/AP
Dani Ochoa de Olza/AP

Espanha vence e coloca o Chile no caminho do Brasil

Espanhóis fazem 2 a 1, garantem o primeiro lugar e agora enfrentarão Portugal nas oitavas de final da Copa

ANDRÉ RIGUE, estadão.com.br

25 Junho 2010 | 17h21

Com atuação decisiva de David Villa, a seleção espanhola passou pelo Chile por 2 a 1, em Pretória, e garantiu a liderança do Grupo H, resultado que evitou um confronto com o Brasil já nas oitavas de final. Derrotados, os chilenos serão os rivais dos brasileiros no mata-mata, no único clássico sul-americano da fase.

 

Veja também:

linkBrasil x Chile nas oitavas

mais imagens GALERIA - Imagens de Espanha x Chile

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador   

 

Classificada, a Espanha terá pela frente Portugal, que nesta sexta-feira ficou no 0 a 0 com o Brasil e acabou em segundo lugar no Grupo G. Será um clássico europeu, o segundo na fase oitavas de final - Inglaterra e Alemanha farão o outro jogo. Se avançar, a Espanha pegará nas quartas o ganhador de Japão e Paraguai.

 

O Chile entrou em campo com a vantagem do empate para garantir a ponta. Mesmo assim, a equipe do técnico Marcelo Bielsa adotou uma postura ofensiva e partiu para o ataque. Porém, os zagueiros ficaram sobrecarregados com a marcação em Fernando Torres e David Villa, e cometeram muitas faltas - a equipe perdeu um homem ainda no primeiro tempo.

 

O jogo desta sexta em Pretória começou nervoso e com muita velocidade. Com Beausejour e Valdívia mais abertos, o Chile chegou com perigo logo aos 10 minutos do primeiro tempo. O ex-jogador do Palmeiras começou a jogada para o camisa 15, que cruzou rasteiro para a área. González apareceu, mas mandou sobre o gol.

 

A Espanha só conseguiu abrir o marcador num falha rival. Aos 24 minutos, Valdívia perdeu a bola e a Espanha puxou o contra-ataque. Fernando Torres foi lançado e tinha a marcação de Jara. Porém, o goleiro Bravo saiu de forma estabanada até a lateral direita e cortou com um carrinho. A bola sobrou nos pés de David Villa, que numa bela visão de jogo mandou para as redes.

 

 Chile Chile1
Bravo; Isla, Medel , Ponce  e Jara; Estrada , Valdívia (Paredes), Vidal e Sanchez (Orellana); Beausejour e González (Millar)
Técnico: Marcelo Bielsa
 Espanha Espanha2
Casillas; Sergio Ramos, Piqué, Puyol e Capdevilla; Xabi Alonso (Martinez), Busquets, Iniesta e Xavi; David Villa e Fernando Torres (Fabregas)
Técnico: Vicente Del Bosque
Gols: David Villa, aos 24, e Iniesta, aos 37 minutos do primeiro tempo; Millar, aos 2 minutos do segundo tempo

Árbitro: Marco Rodriguez (MEX)

Estádio: Loftus Versfeld, em Pretória (AFS)

O Chile ficou desnorteado com a desvantagem e sofreu o segundo ainda na etapa inicial. Aos 37 minutos, Iniesta recebeu na área após jogada com David Villa e Fernando Torres e bateu de primeira no canto esquerdo de Bravo - foi o 100.º gol da Copa. Na jogada, Estrada recebeu o segundo amarelo e foi expulso injustamente por uma suposta falta em Torres.

 

Na etapa final, o Chile encontrou o gol que garantiu a classificação logo aos 2 minutos, com dedo decisivo do técnico Bielsa. O treinador colocou Millar na etapa final. E ele foi o responsável pelo gol, após chutar de fora da área e contar com um desvio do zagueiro Piqué, que tirou o goleiro Casillas da jogada.

 

Como tinha marcado gol, o Chile só ficaria de fora das oitavas de final se a Suíça vencesse Honduras por 3 a 0, o que não aconteceu. Desta forma, a classificação chilena fez com que a América do Sul registrasse uma participação histórica na Copa, com todas as suas equipes classificadas para o mata-mata.

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.