Espanha vira sobre África do Sul e evita novo vexame

Com direito a três gols nos minutos finais do tempo normal, espanhóis vencem por 3 a 2, na prorrogação

AE, Agencia Estado

28 de junho de 2009 | 13h06

Rebecca Blackwell/AP

Goleiro Itumeleng Khune tenta, mas não consegue evitar o gol de Alonso, que garantiu o título à Espanha

RUSTENBURG - Depois de uma virada impressionante nos últimos minutos do tempo regulamentar, a Espanha derrotou a África do Sul, de Joel Santana, na prorrogação e ficou com o terceiro lugar da Copa das Confederações, neste domingo. Xabi Alonso marcou o terceiro gol espanhol, no tempo extra, e garatiu a vitória por 3 a 2 após a igualdade por dois gols no tempo normal.

Veja também:

link Brasil pega EUA por 3.º título da Copa das Confederações

Copa das Confederações 2009 - tabela Classificação

Copa das Confederações 2009 - lista Calendário

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Decepção no torneio, a Espanha entrou com o time titular para a partida, depois de cair na semifinal, diante dos Estados Unidos. Os americanos disputam a final da competição contra a seleção brasileira neste domingo, a partir das 15h30.

Mesmo com os titulares, a Espanha teve dificuldade para se impor sobre os donos da casa. Os dois times criaram poucas chances na primeira etapa. A África do Sul ainda teve duas boas chances com o zagueiro Booth.

A partida ficou mais movimentada no segundo tempo. O técnico espanhol Vicente Del Bosque tirou os atacantes David Villa e Fernando Torres para as entradas de Silva e Guiza. Do outro lado, Joel Santana colocou Mphela em campo.

As alterações surtiram efeito e, aos 29 minutos, Mphela recebeu dentro da área e, sem marcação, bateu forte sem dar chances ao goleiro Casillas: 1 a 0. A Espanha demorou para reagir e parecia aceitar mais um vexame na Copa das Confederações.

No final da partida, no entanto, o reserva Guiza brilhou e salvou a Espanha. Aos 43 minutos, o jogador dominou a bola no peito dentro da área e chutou firme para empatar. Menos de um minuto depois, Guiza voltou à carga. Dessa vez ele finalizou da ponta direita e encobriu o goleiro Khune para desespero da torcida africana.

Quando o resultado parecia definido, Mphela bateu falta da intermediária e acertou o ângulo esquerdo de Casillas, igualando novamente o placar e levando o jogo para a prorrogação. No tempo extra, Xabi Alonso chutou cruzado em cobrança de falta no início da segunda etapa e acertou o canto, fechando o placar.

África do Sul 2 (2) x 3 (2) Espanha

África do Sul - Itumeleng Khune; Siboniso Gaxa, Aaron Mokoena, Matthew Booth, Tsepo Masilela; Steven Pienaar (Mphela), Macbeth Sibaya, Kagisho Dikgacoi, Teko Modise (Van Heerden), Siphiwe Tshabalala (Mhlongo); Bernard Parker. Técnico: Joel Santana.

Espanha - Casillas; Arbeloa, Albiol, Pique, Capdevila; Cazorla, Busquets (Llorente), Xabi Alonso, Riera; David Villa (Silva), Fernando Torres (Guiza). Técnico: Vicente Del Bosque.

Gols - Mphela, aos 29 e aos 48, Guiza, aos 43 e aos 44 minutos do segundo tempo. Alonso, aos 2 minutos do segundo tempo da prorrogação.

Cartões amarelos - Pienaar, Mphela, Masilela (África do Sul); Busquets, Pique, Albiol, Llorente (Espanha).

Árbitro - Matthew Breeze (AUS).

Renda e público - Não disponíveis.

Local - Estádio Royal Bafokeng, em Rustenburg (África do Sul).C

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.