Efrem Lukatsky/AP
Efrem Lukatsky/AP

Espanhol da comissão técnica da seleção russa diz: 'Quero a Rússia nas quartas'

Seleções se enfrentam neste domingo, às 11 horas (de Brasília), pelas oitavas de final

Estadão Conteúdo

28 Junho 2018 | 20h54

Rússia e Espanha se enfrentam neste domingo, às 11 horas (de Brasília), em Moscou, pelas oitavas de final da Copa do Mundo. No banco de reservas haverá um personagem curioso: o preparador físico da seleção russa, Paulino Granero, que é espanhol. Indagado sobre o resultado que espera do jogo, foi taxativo: "Quero que a Rússia esteja lá, não a Espanha".

+ Mario Fernandes pede 'partida perfeita' da Rússia para eliminar a Espanha

+ Rússia esquece derrota e mira a Espanha: 'Não há tempo para ficar chateado'

O sucesso profissional, portanto, vai falar mais alto do que o sentimento. "Sou espanhol, mas trabalho na Rússia e, no coração, sou russo agora", disse ele. "Minha tarefa é ajudar a Rússia a se classificar para as quartas de final".

A Rússia chega à segunda fase do Mundial com duas vitórias, sobre Arábia Saudita (5 a 0) e Egito (3 a 1), e uma derrota, para o Uruguai (3 a 0).

 

Segundo Paulino Granero, os jogadores da seleção anfitriã estão em crescente evolução atlética. "Nossa condição física melhorou gradualmente a cada jogo nos últimos dois anos. Nossos jogadores entendem que a Copa do Mundo é uma oportunidade única para eles", observou o preparador de 48 anos, que antes de servir a Rússia trabalhou no Betis, da Espanha, e no CSKA Moscou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.