Jesús Diges/EFE
Jesús Diges/EFE

Espanyol e Osasuna negam acusação de terem manipulado jogo

Clubes dizem que não combinaram o resultado de 1 a 1 do Campeonato Espanhol passado, quando lutavam contra o descenso

Estadão Conteúdo

18 de fevereiro de 2015 | 11h41

O Espanyol e o Osasuna reagiram às informações divulgadas pela imprensa de que estão sob investigação por um suposto esquema de manipulação de resultado de uma partida disputada em maio do ano passado, na reta final do Campeonato Espanhol, que terminou empatada em 1 a 1, num momento em que as equipes lutavam contra o rebaixamento.

Em entrevistas coletivas realizadas pelos clubes, ambos negaram qualquer irregularidade. O presidente do Osasuna, Luis Sabalza, disse que não há provas que liguem o clube a um esquema. "O Osasuna não obteve qualquer benefício, a equipe foi rebaixada", disse Sabalza, que não estava no comando do clube no momento da suposta irregularidade.

Vice-presidente do Espanyol, Rafael Entrena também refutou as informações, dizendo que seu clube "defende a pureza e a natureza esportiva do jogo".

O Osasuna, porém, reconheceu que uma auditoria do governo no final do último ano em que foi descoberto um pagamento não contabilizado realizado pelo clube. Embora o Osasuna não tenha revelado o montante, segundo a imprensa seria de 2.416.611 euros (aproximadamente R$ 7,8 milhões).

"Uma coisa é certa, que uma soma de dinheiro foi paga em dinheiro", disse Pedro Baile, diretor do clube. "O Osasuna foi prejudicado porque o dinheiro desapareceu de nossos fundo", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.