Andreu Dalmau/EFE
Andreu Dalmau/EFE

Espanyol nega violência após levar goleada e ser provocado pelo Barça

'Não se viu sangue', afirma o meia Pape Diop, expulso

Estadão Conteúdo

07 de janeiro de 2016 | 09h45

A contundente vitória do Barcelona sobre o Espanyol, por 4 a 1, na última quarta-feira, no Camp Nou, ficou em segundo plano. A violência dos visitantes em campo e uma confusão após o jogo nos túneis para os vestiários tomaram conta do noticiário nesta quinta-feira, um dia após o clássico válido pela Copa do Rei.

Pelo lado dos derrotados, o meia Pape Diop, que recebeu o cartão vermelho do Juan Martínez Munuera, não viu nada demais no confronto. "Não podem dizer que somos violentos, pois não se viu sangue. Se quiséssemos, eles teriam saído de maca", afirmou o senegalês. "São jogadores muito bons, e se não podemos nem sequer tocá-los, fazem o que querem. Não podemos estender o tapete vermelho para o Barcelona", acrescentou Diop, que, segundo relato do árbitro, foi expulso por ofender Suárez.

O atacante uruguaio também foi citado por Juan Martínez Munuera na súmula da partida e pode ser punido pela Real Federação Espanhola de Futebol. Segundo o árbitro, Suárez esperou os rivais na saída do vestiários para provocá-los. A confusão na saída do campo foi confirmada por Iniesta. O meia do Barcelona, no entanto, minimizou o ocorrido. "Houve um intercâmbio de pontos de vista divergentes. Teve tensão e emoções, mas não foi nada de mais", afirmou.

O volante Sergio Busquets acompanhou o discurso de Iniesta. "O que aconteceu não foi nada de outro mundo. Clássicos são intensos, mas o que acontece dentro de campo, fica ali", disse o jogador do Barcelona.

A versão pelo lado do Espanyol foi um pouco diferente. Segundo o atacante Gerard Moreno, eles foram provocados pelos jogadores do Barcelona e apenas reagiram. "Vários jogadores do Barcelona estavam nos esperando no túnel para provocar. E não íamos ficar calados, claro", revelou.

O próximo capítulo desta história será na próxima quarta-feira, quando o Espanyol recebe o Barcelona no Cornellà-El Prat, na partida de volta das oitavas de final da Copa do Rei.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.