Espera são-paulina por Mineiro vai durar até quarta

O São Paulo terá de esperar até quarta-feira para saber definitivamente se contará ou não com Mineiro. A apenas dois dias do encerramento do prazo de transferências internacionais, os dirigentes vivem a expectativa de qual será o rumo do atleta. O problema é que a diretoria são-paulina não conseguiu localizar Mineiro. ?Ele está incomunicável. Tentei várias vezes, deixei recado, mas ele não retornou. Não sei se ele está viajando?, disse Leco, ao Portal do Estadão. ?Sem dúvida, isso nos deixa um pouco desanimados, mas enquanto não conseguirmos conversar direito com ele, tudo será palpite.? ?Por enquanto, nós estamos apenas deduzindo que, se ele não for para o exterior, aceitará a nossa proposta. Mas a essa altura já não é nenhum absurdo imaginar que ele esteja realmente indo embora?, emendou, preocupado, o vice-presidente do São Paulo. A confiança da diretoria são-paulina sempre esteve baseada na certeza de que o volante não arrumou nada melhor que a proposta tricolor de quatro anos de contrato, com salário de R$ 150 mil - e mais um bônus no ato da assinatura - e um plano de carreira dentro do clube para quando pendurar as chuteiras. Não é à toa que a camisa 7 permanece sem dono, esperando por ele. Além disso, o nascimento da filha Giovana, na semana passada, fez aumentar o ânimo de dirigentes, comissão técnica e jogadores, já que dificultaria ainda mais a adaptação de Mineiro ao rigoroso inverno europeu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.