Esperança da Alemanha tem nome: Schweinsteiger

O meia alemão Bastian Schweinsteiger, de 21 anos, é apontado como uma das grandes esperanças da Alemanha no Mundial. Principal destaque na vitória alemã por 3 a 0 contra a Colômbia, sexta-feira, o jogador do Bayern de Munique pode não só se firmar de vez na posição - brigava pela vaga com Tim Borowski - como se impor como peça-chave no esquema montado pelo técnico Jürgen Klinsmann. Dono de um potente chute, como o responsável pelo segundo gol da Alemanha no último amistoso, Schweinsteiger tem mostrado a versatilidade que Klinsmann sentia falta na equipe. No primeiro gol, realizou sem problemas a tradicional jogada alemã, alçando a bola para Ballack cabecear. Mas também foi o responsável por lances surpreendentes, como quando, ainda no primeiro tempo, ao cobrar uma falta do lado esquerdo do campo, encontrou Schneider fora da área. O volante bateu forte, mas Córdoba espalmou. Meia que aparece bastante na lateral-esquerda do ataque, ele foi o mais comentado nos telejornais da Alemanha no fim de semana e corre por fora para ser o nome da equipe no Mundial. Podolski, Klose e Ballack são as atuais estrelas do time. Schweinsteiger vai para a sua primeira Copa qualificado como um dos mais habilidosos jogadores da atual geração do país - tem bom chute, visão de jogo e passes perfeitos. Defendeu a seleção na Eurocopa de 2004, na qual os alemães caíram na primeira fase, e foi um dos destaques no terceiro lugar obtido na Copa das Confederações, disputada no ano passado na Alemanha. A delegação alemã, que enfrentou os colombianos em Mönchengladbach, chega nesta segunda-feira à capital Berlim para a fase final de preparação antes da estréia na Copa, diante de Costa Rica, sexta-feira. Também para esta segunda está marcada uma entrevista coletiva do técnico e dos atletas da seleção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.