Lucas Uebel/Divulgação
Lucas Uebel/Divulgação

'Espero que contratem, acabou o assunto', diz Felipão após tropeço

Treinador do Grêmio mostra insatisfação com grupo e cobra reforços da diretoria após terceiro jogo sem vitória em casa pelo Gaúcho

Estadão Conteúdo

24 de fevereiro de 2015 | 09h13

O Grêmio completou a terceira partida seguida sem vencer em casa na noite de segunda-feira, ao ficar no empate por 0 a 0 diante do Juventude, pelo Campeonato Gaúcho. As vaias da torcida, que até compareceu em bom número, ao final da partida deram o tom da atual fase do clube, e nem o técnico Luiz Felipe Scolari poupou nas críticas. Visivelmente irritado, ele voltou a pedir contratações à diretoria.

"Eu espero que contratem, acabou o assunto. Quando fica em uma situação de R$ 20 mil a menos ou mais quem tem que decidir é o clube. A ideia é de que tenhamos um clube mais enxuto. Só que também temos que fazer a recuperação com atletas que nos deem mais resposta do que a meninada. Espero que nesta semana aconteçam as negociações e se façam a contratação de mais dois ou três que pedimos desde o começo", disse.

Por conta da crise financeira, a diretoria gremista precisou abrir mão de nomes de peso, como Zé Roberto, Barcos e Marcelo Moreno, mas até agora contratou pouco. Assim, a responsabilidade tem caído nas costas de jovens como Júnior, Marcelo Hermes, Pedro Rocha e Araújo, praticamente desconhecidos da torcida até o ano passado, mas que já figuram entre os titulares em 2015.

"Preocupa um pouco, a torcida pode cobrar um pouco mais de A, B ou C e não queremos isso. Quem tem que ser cobrado neste momento sou eu, o presidente Romildo (Bolzan Jr.) e o Rui (Costa), que investimos neste projeto. Se não tivéssemos abraçado, teríamos dito que iríamos embora. Abraçamos o projeto e seguimos em frente. Me preocupa um pouco com os mais jovens. É normal que tentemos passar equilíbrio depois deste jogo de hoje (segunda)", disse Felipão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.