Espinosa assume Portuguesa e fala em Libertadores

'Eu não vendo ilusões, mas sempre penso o mais alto possível', afirma o novo técnico da Lusa

AE, Agência Estado

21 de julho de 2008 | 18h37

A Portuguesa apresentou na tarde desta segunda-feira o seu novo técnico: Valdir Espinosa. Ele chega para substituir Vágner Benazzi, demitido no último sábado, após a derrota por 4 a 1 para o Ipatinga. E, logo em sua apresentação, traçou planos ousados para o time paulista, falando até em classificação para a próxima edição da Libertadores. "Eu não vendo ilusões, mas sempre penso o mais alto possível. Não posso me contentar em apenas manter a Portuguesa na Série A. Isso é muito pouco para um clube do tamanho da Portuguesa. Eu quero ir para a Libertadores. É um sonho. Se vamos alcançar, não sei, mas está em nossa mente", avisou Espinosa. A estréia do novo treinador será na quarta-feira, em jogo contra o líder Flamengo, no Canindé, pela 14ª rodada do Brasileirão. "O Flamengo vem mordido (perdeu as duas últimas partidas, para Coritiba e Vitória), mas isso não nos assusta. Temos que usar isso (o fato do time carioca ser líder do campeonato) para que os jogadores saibam a dificuldade que será enfrentar este adversário e possam se superar", disse Espinosa. Essa é a terceira vez que Espinosa assume o comando da Portuguesa. O treinador, que tem no currículo um título mundial pelo Grêmio, em 1983, já trabalhou na Lusa em 1996 e em 2002. Mas ele estava desempregado desde o ano passado 2007, quando dirigiu o Vasco no Campeonato Brasileiro. A nova comissão técnica da Lusa incluirá também o auxiliar técnico Walace Padrão de Abreu, o preparador físico Divino Ferreira e o preparador de goleiros Nilson Oliveira - este último veio da equipe de juniores do próprio clube.

Tudo o que sabemos sobre:
PortuguesaValdir Espinosa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.