Espinoza, ex-Cruzeiro, é preso por evasão fiscal

O zagueiro Giovanny Espinoza, atualmente no Deportivo Quito, foi preso nesta quarta-feira em Quito no seu retorno ao Equador após disputar uma partida da Copa Sul-Americana por uma ordem do Serviço de Rendas Internas que o havia proibido de sair do país por causa de dívidas fiscais.

AE, Agência Estado

19 de setembro de 2012 | 15h09

O Deportivo Quito venceu na noite de terça-feira, na Bolívia, em Cochabamba, o Aurora por 3 a 1 e se classificou para as oitavas de final da Copa Sul-Americana. Espinoza foi titular no jogo. Na próxima fase, o time equatoriano vai enfrentar o Tigres, da Argentina.

Espinoza, de 35 anos, defendeu o Cruzeiro entre 2008 e 2009. O zagueiro também participou das Copas do Mundo de 2002 e 2006 pela seleção do Equador.

Enquanto o Deportivo Quito chegava nesta quarta-feira à capital equatoriana, agentes interceptaram Espinoza e o levaram para as instalações da polícia judiciária, informou a Receita Federal.

Não ficou claro como ele pôde deixar o país, apesar da ordem de restrição. Além da dívida tributária de US$ 51.960, Espinoza agora deve responder pela acusação de desacato à autoridade tributária.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolDeportivo QuitoEspinozaprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.