Esposa de Cabañas recusa acordo com time mexicano

O América do México propôs doar para seu ex-jogador Salvador Cabañas o dinheiro arrecadado em uma partida amistosa a ser disputada em alguma cidade dos Estados Unidos, mas a ideia foi rechaçada pela esposa do jogador paraguaio, María Lorgia Alonzo.

AE-AP, Agência Estado

21 de dezembro de 2010 | 15h38

"Não aceitamos nada do América porque existe um contrato vigente até 2012, mas prefiro que nossos advogados deem explicações", disse a mulher de Cabañas. Gerardo Acosta, um dos advogados, confirmou que "a proposta do América não foi aceita pela esposa do jogador, mas essa é uma negociação entre o clube e ela".

"Os advogados apresentamos na Suíça na Corte Arbitral do Esporte (CAS) a denúncia contra o América por uma dívida de pouco mais de US$ 2 milhões correspondente a salários atrasados e outros benefícios contemplados no contrato", completou. Acosta especificou que "existe um acordo de confidencialidade com a CAS para não divulgar o conteúdo da denuncia, por isso não posso dar maiores detalhes".

Cabañas, de 30 anos, retornou na segunda-feira de Buenos Aires para a Cidade do México após realizar parte do tratamento para recuperar suas capacidades físicas e cognitivas. O ex-atacante do América e da seleção paraguaia recebeu um tiro na cabeça em janeiro em uma casa noturna da capital mexicana. O projétil segue alojado no crânio.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolAmérica do MéxicoCabañas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.