Divulgação
Divulgação

'Esqueceram do sócio e do torcedor', afirma José Carlos Peres

Candidato da Chapa 1, Santos Vivo, diz que atual gestão foi marcada por erros e que vai investigar a venda de Neymar

O Estado de S.Paulo

05 de dezembro de 2014 | 23h30

Para José Carlos Peres, da Chapa 1 (Santos Vivo),  o maior erro da atual gestão foi gerir mal o clube, além  de aumentar a dívida. Peres promete, se eleito, analisar o polêmico contrato da venda de Neymar ao Barcelona. "Se o Santos FC foi lesado, os responsáveis serão acionados judicialmente." Abaixo, a entrevista. 

Como o senhor analisa, à luz dos documentos já divulgados, a venda do Neymar ao Barcelona? O Santos foi prejudicado?

É, sem sombra de dúvidas, o negócio mais mal explicado de todos os tempos. Não por outro motivo motivou ações na Espanha e investigações no Brasil. O que nos parece é que o Barcelona pode (e deve) ser acionado perante a FIFA, por ter negociado com o jogador sem avisar o Santos FC. Pior: pagou um adiantamento antes da final do Mundial. Analisaremos a fundo essa questão, inclusive a carta que o pai do atleta recebeu do presidente do clube e eventual excesso de mandato do presidente de então, Sr. Luis Álvaro, à luz dos Estatutos que vigiam na época de sua assinatura. Se o Santos FC foi lesado, os responsáveis serão acionados judicialmente

Qual foi o maior erro da atual gestão?

São tantos e tão importantes que fica até difícil enumerá-los. Considero que uma das principais  falhas da direção foi esquecer do sócio e do torcedor, as razões de existência do clube. Tomaram para si o clube e esqueceram-se de que o clube é dos seus sócios e de seus torcedores. Trataram os conselheiros como massa de manobra, esquecendo-se de que eles ali estão como representantes dos sócios. Aparelharam o clube com um fundo de investimento que até hoje não revela quantos e quais os seus integrantes, configurando um perigoso precedente de conflito de interesses. Terceirizaram a base de sócios do clube a uma empresa que presta um péssimo serviço. Contrataram mal e, sobretudo, geriram mal, deixando uma dívida monstruosa. Não dá nem para hierarquizar.


O que fazer com Leandro Damião, que custou uma fortuna ao clube e vive uma fase ruim?

Recuperá-lo. Leandro Damião é patrimônio do clube. Considero uma irresponsabilidade qualquer candidato depreciar o patrimônio do clube. Ele é nosso atleta, independentemente do contrato ou das condições em que chegou. Devemos fornecer todas as condições para que ele recupere seu bom futebol, para que seja nosso artilheiro, ou para que encontre uma oportunidade de negociação. O que não podemos é desvalorizá-lo.

A situação financeira do clube preocupa?

Preocupa mas não paralisa. Temos alternativas para começar o ano com segurança. A partir daí, enxugaremos a máquina administrativa, alongaremos o perfil das dívidas e fabricaremos receitas desprezadas pelo clube. Essa será a meta a perseguir todos os dias, com dois componentes essenciais; credibilidade e competência

Por que a Vila Belmiro recebe pouco público? É possível mudar esse quadro?

O sócio e o torcedor do clube são muito mal tratados. É possível mudar esse quadro sim. E isso passa por uma mudança de paradigma no tratamento dos nossos clientes (torcedores). Temos que oferecer vantagens, facilidades e serviços, fazendo com que ele tenha prazer, conforto e segurança na ida aos estádios. O conceito de hospitalidade será aplicado  com vigor. Assistir um jogo do Santos deve ser fácil, desde a compra de um ingresso, passando pelo transporte (Santos-Capital ou Capital-Santos), pela segurança e pelo conforto. O sócio do clube e o torcedor devem sentir-se parte da solução, não do problema. Mudaremos isso com transparência, com pesquisas de satisfação, com vantagens e com respeito. Se não respeitarmos o torcedor, ele não retribuirá ao clube com sua presença.  

O Santos conseguiria ter uma arena moderna, à exemplo do Corinthians e do Palmeiras?

Um time com a grandeza do Santos pode ter o que quiser. Basta saber o que quer. Essa discussão sobre arenas modernas será encaminhada aos conselheiros, aos sócios e aos torcedores. Promoveremos, no momento oportuno, um amplo debate e a solução que o associado encontrar será aquele que implementaremos

 

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCEleiçãoJosé Carlos Peres

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.