Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Esquecido, Aranha está pronto para estrear pelo time do Palmeiras

Goleiro fica pela primeira vez no banco de reservas

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

04 Março 2015 | 07h10

O assunto no Palmeiras nos últimos dias tem sido Gabriel Jesus, Cleiton Xavier, Valdivia, Arouca, entre outros. O goleiro Aranha, praticamente nem é lembrado pela torcida e boa parte da imprensa. Mas após um mês de treinamentos, o ex-santista está pronto para estrear e deve ficar pela primeira vez no banco de reservas nesta quarta-feira, contra o Vitória da Conquista, às 22h, pela Copa do Brasil.

O goleiro tem trabalhado em silêncio e sem a badalação dos companheiros tão comentados. Durante os treinamentos, tem dividido a função de "reserva de Prass" com Jailson e a cada dia parece melhor nos reflexos e posicionamento. Entretanto, só nesta quarta o técnico Oswaldo de Oliveira resolveu levá-lo para um jogo.

No momento, Oswaldo não deve tirar Fernando Prass do time. Além do experiente goleiro estar bem, ele ainda é líder do grupo e o torcedor tem um carinho por ele, vide o quanto o aplaudem quando seu nome é falado nas escalações do Palmeiras no Allianz Parque. Entretanto, é bom ele manter a regularidade, porque Aranha chega com muito moral.

Ele foi indicado por Oscar Rodriguez, preparador de goleiros que trabalhou com ele no Santos, assim como Oswaldo de Oliveira. Existe a possibilidade de Prass ser poupado em alguns jogos no Campeonato Paulista e Aranha deve atuar.

Em sua apresentação, na única vez em que deu entrevista como jogador do Palmeiras, Aranha disse que respeitava Prass, mas que iria lutar para ser titular. Por tanto, a expectativa é de uma grande disputa pela meta alviverde nos próximos jogos.

"Tenho que ser sincero, não é das situações mais felizes deixar de ser titular. Na hora do filé você assiste, mas temos de respeitar os companheiros e decisão do treinador. Quando estava na 5ª divisão do Paulista, não falava: 'só vou se for titular'. Quero e preciso trabalhar", disse o goleiro, que deixou o Santos alegando falta de pagamento de salários. 

Mais conteúdo sobre:
Palmeiras Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.