Divulgação
Divulgação

Esquema de segurança para final do Paulista em Campinas vai envolver 500 agentes

Número incluir policiais militares, civis e da guarda municipal

Estadão Conteúdo

26 de abril de 2017 | 20h34

O aparato de segurança para o primeiro jogo da final do Campeonato Paulista, entre Ponte Preta e Corinthians, domingo, às 16 horas, no estádio Moisés Lucarelli, deve reunir perto de 500 pessoas. Isso envolvendo policiais militares, civis, da guarda municipal, além de profissionais ligados ao trânsito e ao controle de ambulantes da cidade.

O esquema de segurança foi definido nesta tarde de quarta-feira na sede do 35.º Batalhão da Polícia Militar (PM) de Campinas, no bairro Bonfim. O curioso é que pela manhã, os policias fizeram falta para organizar e controlar as filas formadas nas bilheterias do Moisés Lucarelli para a concorrida compra de ingressos.

A explicação é de que não houve um pedido oficial da direção da Ponte Preta para o evento. Normalmente, isso é feito por uma equipe de segurança do clube, que desta vez se mostrou incapaz de controlar os torcedores.

A PM não confirmou o número de policiais que serão destacados, mas vai ser em torno de 300 para trabalhar tanto fora como dentro do estádio. Entre eles, profissionais do canil, cavalaria e tropa de choque. As medidas adotadas são normais para grandes jogos, como a formação de dois grandes bolsões a 200 metros do estádio. Só vão passar por eles os torcedores que tiverem ingressos em mãos.

As ruas próximas do estádio estarão fechadas, com destaque para a Avenida Proença e a Avenida Cásper Líbero. Nestes bolsões, serão proibidas as presenças de flanelinhas e ambulantes

A segurança preventiva também vai ser reforçada nas principais vias de acesso ao estádio, além dos terminais de ônibus - neste caso com a ajuda da guarda municipal. A Polícia Civil vai montar uma base móvel para acompanhar e resolver os incidentes ocorridos no evento. Até os arredores do estádio estão sofrendo um processo de limpeza por parte da administração regional do bairro Jardim Proença.

VISITANTES

A torcida do Corinthians, vinda de São Paulo, onde serão vendidos os 2,2 mil bilhetes para os visitantes, vai ter um acompanhamento de perto. A caravana vai ficar concentrada na Rodovia dos Bandeirantes e depois será escoltada até o estádio.

O objetivo é evitar qualquer tipo de confronto entre as duas torcidas. Os corintianos vão ocupar a cabeceira do lado da linha do trem da Fepasa. A saída dos visitantes também vai ser acompanhada por policiais após o jogo, com a caravana sendo protegida até a saída da cidade.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolfutebolPonte Preta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.