Divulgação
Divulgação

'Esses jogadores têm muita experiência’, diz Ney Franco

Técnico campeão mundial sub-20 destaca potencial da geração

O Estado de S. Paulo

17 de outubro de 2015 | 17h01

O atual técnico do Coritiba, Ney Franco, liderou em 2011 uma safra vitoriosa. Campeão sul-americano e Mundial naquele ano, a geração de Lucas, Neymar e Oscar integra atualmente a seleção principal e para o treinador, a atual equipe de base também tem condições de fazer um bom papel.

Leia a análise de Ney Franco:

O Brasil conta hoje com uma geração muito forte de atletas com idade olímpica. Além da qualidade técnica, esses jogadores têm muita experiência. Em comparação com as gerações que já defenderam o Brasil em outras edições dos Jogos Olímpicos, essa é a que tem o maior número de atletas que já atuam nas equipes profissionais dos seus clubes. E, o mais importante, em altíssimo nível.

São jogadores rodados e titulares absolutos nos seus clubes. Muitos têm papel de destaque no Campeonato Brasileiro e outros já atuam até na Europa.

Sabemos que o fator emocional de disputar uma Olimpíada em casa e a obrigação de conquistar a medalha de ouro podem atrapalhar, mas esses jogadores, principalmente aqueles que atuam no Brasil, convivem semanalmente com jogos às quartas-feiras e aos domingos e a pressão da torcida. Arriscaria até a dizer que estão habituados a uma pressão maior do que a seleção brasileira terá em 2016.

A seleção olímpica terá nos Jogos uma comissão técnica super experiente, com Dunga e Gilmar Rinaldi, além do Rogério Micale. Tenho certeza de que eles vão saber criar um ambiente para que os jogadores possam desenvolver o melhor futebol, e não se sintam pressionados.

Aliado a tudo isso, pela primeira vez a CBF está fazendo um trabalho consistente de preparação para a Olimpíada. Por isso, essa seleção tem tudo para conquistar a medalha de ouro.

Depois dos Jogos Olímpicos, ainda vejo um futuro promissor para esses jogadores também na seleção adulta. Assim como vários nomes da geração de 2011 fazem agora parte do time principal, como Neymar, Lucas, Danilo, Oscar, Firmino e Philippe Coutinho, acredito que a base da seleção que disputará a Copa do Mundo de 2022 será formada por atletas deste time olímpico.

São jogadores que, quando chegarem à seleção principal, já terão uma longa trajetória nas equipes de base e, por isso, sentirão menos a transição. Temos exemplos de atletas que disputam até cem jogos nas seleções de base antes de terem uma oportunidade na equipe principal. O Lucão é um desses casos. Ele já vem sendo capitão da seleção desde o Sub-15.

NEY FRANCO FOI CAMPEÃO SUL-AMERICANO E MUNDIAL SUB-20 EM 2011. ATUALMENTE ESTÁ NO CORITIBA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.