Reprodução/Al Jazira
Reprodução/Al Jazira

Estádio da final do Mundial entre Chelsea e Palmeiras terá capacidade máxima

Decisão foi anunciada pelo Comitê Organizador do torneio. Mohammed Bin Zayed, palco da decisão, possui 42 mil lugares

Ricardo Magatti, enviado especial a Abu Dabi, e Rodrigo Sampaio, O Estado de S.Paulo

11 de fevereiro de 2022 | 13h14

O estádio Mohammed Bin Zayed, palco da final do Mundial de Clubes entre Chelsea e Palmeiras, foi liberado para receber o máximo de sua capacidade. As autoridades de Abu Dabi decidiram nesta sexta-feira, véspera da decisão, permitir que o local esteja lotado, o que não foi possível nos jogos anteriores porque havia limitação de público como medida para evitar a disseminação de covid-19. O mesmo se aplica ao jogo que definirá o terceiro colocado do torneio, entre Al Ahly e Al Hilal, às 10h deste sábado.

Até o momento, o Mundial de Clubes vinha sendo disputado com os estádios liberando 80% de sua capacidade para os torcedores. O Mohammed Bin Zayed possui 42 mil lugares e recebeu a semifinal entre Al Hilal x Chelsea, partida com o maior público do torneio: 19.175 pessoas. 

O Palmeiras, por sua vez, disputou a semifinal contra o Al Ahly no acanhado estádio de Al Nahyan. Cerca de 10 mil torcedores acompanharam a classificação da equipe na arena, que tem espaço para 15 mil pessoas e receberá a disputa do terceiro lugar, também neste sábado, às 10h (horário de Brasília). 

Vale ressaltar que esta não é uma decisão da Fifa, mas sim do Comitê Organizador do torneio. Anteriormente, o Palmeiras já havia pedido para a entidade uma carga maior de ingressos para seus torcedores, que compareceram em peso nos Emirados Árabes.

Os palmeirenses foram maioria em relação aos egípcios na semifinal e devem se sobressair também em relação aos ingleses na decisão. Estima-se haver perto de 10 mil torcedores alviverdes no país árabe. Grande parte está em Dubai, mas Abu Dabi tem ficado mais verde com a proximidade da partida. 

A organização do Mundial ressalta que para entrar no estádio continua sendo necessário a apresentação de comprovante de vacinação e um teste PCR negativo até 96 horas antes da partida. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.