Estádio de Dublin receberá apenas seu quinto jogo de futebol

Croke Park teve 'esportes ingleses' banidos por conta de massacre na luta pela independência irlandesa

Jamil Chade, O Estado de S. Paulo

05 de fevereiro de 2008 | 19h46

O Croke Park, estádio do primeiro jogo do Brasil neste ano, já foi palco de um verdadeiro massacre cometido no início do século passado pelas tropas inglesas. Michael Collins, líder político irlandês, mandou matar soldados britânicos na luta pela independência do país. Como vingança, os militares entraram no estádio durante uma partida e dispararam, matando 13 torcedores e um jogador.  Veja também: Técnico Dunga chega e comanda treino do Brasil em Dublin Gilberto Silva prevê confronto difícil com Irlanda Investidores sauditas dão as cartas para amistosos da seleção Dois anos depois, a Irlanda conseguiu sua independência e todos os esportes ingleses foram proibido no local, como um sinal de protesto. O futebol, portanto, foi banido do estádio, o sexto maior da Europa, que por mais de 80 anos recebeu apenas os jogos de futebol gaélico, uma mistura de rúgbi e futebol. Apenas há dois anos é que essas regras mudaram e o Croke Park passou a receber partidas de futebol, por causa  diante da reforma que ocorre no outro estádio de Dublin. O jogo desta quara, portanto, tem um gosto especial para os irlandeses e será apenas a quinta partida de futebol disputada no local. A comunidade brasileira recebeu cerca de 5 mil ingressos par o jogo, mas apesar do frio e da previsão de chuva, ficarão na única área descoberta do estádio de 80 mil pessoas. A seleção irlandesa vive um momento de crise. Sem técnico há quatro meses, a Irlanda sofre com a debandada de alguns de seus jogadores mais experientes. Um deles é Steve Finnan, que afirmou ter ficado frustrado com a indefinição da federação local sobre o futuro do time. Outros quatro jogadores já anunciaram que também abandonam o time se um técnico não for chamado até o final do mes.  Para os jogadores brasileiros que atuam na Inglaterra, a crise na Irlanda, que atuará comandada pelo interino Donald Givens, não faz com que o jogo possa ser considerado como fácil. McGeady é hoje um dos principais destaques por ser driblador e comparado as características dos brasileiros. E Robbie Keane é um dos principais artilheiros do Campeonato Inglês. "Não podemos nos iludir. O jogo não será fácil", alertou Gilberto Silva, do Arsenal. O técnico Dunga diz que a Irlanda conta com jogadores de qualidade. "É um futebol competitivo e melhorou muito tecnicamente nos últimos anos", avalia. Na sua última grande competição internacional, a Copa de 2002, a Irlanda caiu nas oitavas-de-final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.