Estádio do Corinthians é alvo de manifestação por 'crimes da Copa'

Movimentação não parou o trabalho dos operários em atividade no local

Estadão.com.br

04 de abril de 2012 | 16h52

SÃO PAULO - O canteiro de obras do futuro estádio do Corinthians, em Itaquera, foi alvo de protestos nesta quarta-feira. Segundo os manifestantes, que se identificaram como grupo Resistência Urbana, a ação teve como objetivo chamar a atenção para o que chamam de "crimes da Copa do Mundo". A assessoria de imprensa da Odebrecht, empreiteira responsável pela obra, afirmou que os manifestantes entraram no estacionamento do terreno mas não interromperam o trabalho dos operários. 

 

A mobilização havia sido divulgada com um dia de antecedência. Um texto divulgado pelo Resistência Urbana ressalta que a maioria das obras da Copa prejudica a população brasileira e faz proposta de realização de um plebiscito para que as pessoas possam opinar sobre as ações de preparação do Mundial. O movimento também destaca ser contra os despejos e remoções na área das obras, o uso do dinheiro público em megaeventos e a interferência da Fifa nos assuntos da Copa.

 

Além de São Paulo, outras cidades que terão jogos do Mundial também vão ter protestos: Brasília, Belo Horizonte, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus e Rio. Apesar de não haver programação de partidas, São Luiz e Belém também serão alvo de manifestações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.