Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Morumbi se junta a outros estádios e vira posto de vacinação contra a covid-19 no sistema drive-thru

Idosos com mais de 80 anos podem se imunizar no local sem precisar sair do carro

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de março de 2021 | 05h00

A partir desta terça-feira, o Estádio do Morumbi passa a ser mais um posto de vacinação contra a covid-19 no sistema drive-thru na cidade de São Paulo. O acesso será pelos portões 15B e 15C do estádio do São Paulo, na avenida Giovanni Gronchi, sendo possível se vacinar no local sem sair do carro. Assim, os quatro principais estádios da cidade de São Paulo fazem parte da campanha de vacinação: Morumbi, Arena Neo Química, Pacaembu e Allianz Parque. No estádio do Palmeiras, segundo o governador João Doria (PSDB), nos próximos dias também será possível se vacinar de dentro do carro.

Desta terça até sexta-feira, a vacinação ocorre das 8h às 17h. No sábado, por causa da partida entre São Paulo e Santos, pelo Campeonato Paulista, não haverá vacinação no Morumbi, assim como em outros dias de jogos de futebol. A vacinação no estádio volta a ocorrer de domingo em diante das 8h às 17h.

No estádio do Corinthians, em Itaquera, mais de 4.000 pessoas já foram vacinadas, de acordo com boletim divulgado pelo clube. Somente no último fim de semana foram mais de 2 mil idosos acima de 80 anos. O Pacaembu é o principal posto de drive-thru da cidade. No sábado, foram registradas enormes filhas no local. O estádio já havia sido utilizado como hospital de campanha na primeira onda da pandemia.

A ideia de transformar estádios de futebol em postos de vacinação repete estratégia parecida com a que foi adotada nos Estados Unidos. Lá, os estádios das franquias de beisebol Los Angeles Dodgers e New York Yankees também foram adaptadas para o serviço à população.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) defende que só se retorne a ter público nas competições nacionais depois que a população for imunizada contra a covid-19. Por isso, apesar de a temporada 2021 do futebol ter iniciado no último fim de semana, as restrições impostas desde o ano passado vão continuar por tempo indeterminado.

Desde março do ano passado não há jogos nas principais competições do Brasil com a venda de ingressos ao público. Em janeiro, a final da Copa Libertadores reuniu cerca de 5 mil pessoas no Maracanã, mas todas estiveram presentes como convidadas de clubes, entidades e patrocinadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.