Estádio Olímpico de Roma pode virar casa definitiva da seleção italiana

'Quando a Roma e a Lazio não estiverem ali, podemos criar um pacto com a federação de futebol', presidente do Coni, Giovanni Malago

Estadao Conteudo

28 Fevereiro 2017 | 14h46

Com a aprovação para a construção do novo estádio da Roma e a rival Lazio querendo seguir os mesmos passos, o Estádio Olímpico da capital italiana pode ter uma nova função. De acordo com o Comitê Olímpico Nacional Italiano (Coni), o local pode se tornar casa definitiva da seleção do país.

No fim da última semana, a prefeita da capital italiana, Virginia Raggi, finalmente aprovou o projeto para construção da nova casa da Roma. Imediatamente, a Lazio anunciou os planos de seguir o mesmo exemplo. Dono do Estádio Olímpico, o Coni garantiu que não há qualquer problema caso os clubes deixem de atuar no local.

"Quando a Roma e a Lazio não estiverem ali, podemos criar um pacto com a federação (de futebol) como na Inglaterra, onde o Wembley é o estádio da seleção nacional", afirmou o presidente do Coni, Giovanni Malago. "No Coni, estamos contentes que a Lazio tente ter o próprio estádio e a apoiaremos como fizemos com o estádio da Roma."

O novo estádio da Roma, de acordo com o projeto aprovado na sexta-feira passada, custará aproximadamente 1,6 bilhão de euros (cerca de R$ 5,4 bilhões), sendo boa parte desta verba vinda da iniciativa privada. Após a aprovação, a Lazio indicou que também iniciará em breve o projeto para construção da própria arena.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.