Estádios de Ribeirão Preto têm problemas de estrutura

Tanto o Palma Travassos quanto o Santa Cruz tem rachaduras e infiltrações, mas não serão interditados agora

Brás Henrique, Especial para O Estado de S. Paulo

19 de março de 2008 | 15h19

Peritos do Departamento de Estrutura, da Escola de Engenharia, da Universidade de São Paulo (USP), de São Carlos, fizeram uma inspeção nos dois estádios de futebol de Ribeirão Preto, na terça-feira. Eles encontraram falhas em ambos. A inspeção foi solicitada pelo Ministério Público Estadual (MPE). No Estádio Santa Cruz, do Botafogo, que foi o palco de quatro jogos de times grandes neste ano, existem infiltrações e buraco num dos pilares de sustentação da arquibancada. O clube comprometeu-se a corrigir as falhas imediatamente. No Francisco Palma Travassos, do Comercial, a situação é mais grave. No setor das arquibancadas, algumas pilastras estão com ferrugens à vista. A sustentação do teto das cadeiras numeradas também merece cuidados. A área da arquibancada já estava interditada, com a capacidade do estádio reduzida para 4 mil pessoas. O clube deverá consertar as novas falhas verificadas. O laudo final dos peritos deverá ficar pronto em duas semanas. Por enquanto, nenhum dos estádios será interditado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.