Futura Press - 28/8/2011
Futura Press - 28/8/2011

Estado de saúde do técnico Ricardo Gomes é grave, mas estável

Boletim médico desta segunda-feira divulga que hematoma foi retirado do cérebro do treinador durante cirurgia de três horas

estadão.com.br com ESPN,

29 de agosto de 2011 | 11h15

RIO - O estado de saúde do técnico Ricardo Gomes, do Vasco, ainda é grave, mas estável. Segundo boletim médico divulgado nesta segunda-feira pelo Hospital Pasteur, no Rio de Janeiro, a tomografia computadorizada realizada logo após a cirurgia mostrou que o hematoma foi retirado do crânio do treinador. Ele permanece sedado.

O técnico do Vasco sofreu um acidente vascular encefálico (AVE ou AVC) hemorrágico na tarde de domingo, durante o clássico do seu time com o Flamengo, e foi operado para drenar o sangue em seu cérebro e, assim, reduzir a pressão intracraniana. Ricardo Gomes permanece internado no Centro de Terapia Intensiva (CTI). Ele respira com a ajuda de aparelhos.

"O Ricardo Gomes está em coma induzido. Felizmente, o procedimento foi feito de forma muito rápida. Entre o atendimento e a cirurgia foram cerca de duas horas", disse o médico do Vasco, Alexandre Campello, em entrevista ao SporTV.

De acordo com o especialista, a situação do treinador ainda é preocupante porque podem ocorrer complicações. É preciso esperar 72 horas para analisar o quadro clínico de Ricardo Gomes. Apesar disso, o médico está esperançoso com os desdobramentos da cirurgia.

"É cedo para falar em sequela. Hoje é impossível avaliar o estado neurológico de Ricardo Gomes. Não é possível avaliar fala e motricidade, por exemplo, porque ele está sedado. Daqui a 72 horas vai ser possível avaliar melhor esses aspectos. Mas o fato de ser jovem e forte ajuda bastante", afirmou o médico. 

Campello também disse que o novo AVC tem ligação com a isquemia sofrida quando Ricardo Gomes era treinador do São Paulo, em 2010. "Certamente teve a ver com o problema de 2010. Aquela vez ele teve uma isquemia transitória. Isso normalmente se dá por um pico hipertensivo. Ele deve ter uma hipertensão arterial mal controlada."

O treinador, de 46 anos, começou a passar mal aproximadamente aos 20 minutos do segundo tempo do clássico entre Vasco e Flamengo, no Engenhão. Ele se sentou no banco de reservas e levou a mão à boca. O médico da seleção brasileira e do Flamengo, José Luiz Runco, auxiliou no atendimento inicial.

Atualizado às 11h55 para acréscimo de informações

 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolRicardo GomesVascoAVCAVE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.