Kai Pfaffenbach/Reuters
Kai Pfaffenbach/Reuters

Estado lança guia completo da Liga dos Campeões 2014/2015

Leitor saberá quem são as equipes favoritas ao título, os astros, sua história, tradição, e também os 32 times da competição europeia

Vítor Marques e Wilson Baldini Jr., O Estado de S. Paulo

15 Setembro 2014 | 21h52

O Estado publica nesta segunda-feira a versão 2014/2015 do Guia da Liga dos Campeões da Europa, a mais grandiosa competição de clubes de todo o planeta. Com ela, o fã do esporte mais popular do mundo saberá quem são as equipes favoritas ao título, os astros, sua história, tradição, e também os times que começam sua caminhada entre os maiores clubes do Velho Continente.

O guia também traz todos os detalhes da equipe búlgara do Ludogorets, única estreante na competição, que não teve um bom sorteio e acabou no mesmo grupo de clubes gigantes como Real Madrid e Liverpool.

Se o Ludogorets vai ter pouca chance dentro de campo, fora dele os dirigentes do clube da cidade de Razgrad não têm o que reclamar. Afinal, vão receber um ótimo dinheiro pelos seis jogos que vão disputar na fase de grupos. Saiba quanto vale a conquista do título europeu e veja a diferença para a Copa Libertadores.

E por falar em futebol sul-americano, o futebol brasileiro vai tentar manter a tradição de sempre ter um representante no clube que levanta a taça. Conheça os 49 que já tiveram essa honra.

Aliás, a festa ao final desta edição será no Estádio Olímpico de Berlim, que merece um capítulo especial por causa de sua história, que teve início nos Jogos Olímpicos de 1936.


PRÊMIO

O San Lorenzo recebeu cerca de R$ 13 milhões para ganhar a Taça Libertadores da América. Com o título, o time argentino poderá enfrentar o campeão da Europa na final do Mundial de Clubes no fim do ano. Só para efeito de comparação, qualquer uma das 32 equipes que vai iniciar a disputa da Liga dos Campeões vai receber da Uefa (União Europeia de Associações de Futebol) um prêmio de  8,6 milhões (R$ 25,8 milhões).

Uma vitória na primeira fase vai render  1 milhão (R$ 3 milhões) e o empate,  500 mil (R$ 1,5 milhão). Os prêmios vão aumentar conforme a competição vai ganhando importância. Uma vaga nas oitavas de final vale  3,5 milhões (R$ 10,5 milhões), nas quartas  3,9 milhões (R$ 11,7 milhões) e na semifinal  4,9 milhões (R$ 14,7 milhões).

O vice-campeão fica com  6,5 milhões (R$ 19,5 milhões) e o campeão embolsa, além do troféu, mais  10,5 milhões (R$ 31,5 milhões).

O grande interesse do torcedor ao redor do mundo causa grande audiência pela TV e isso é revertido aos cofres dos clubes. Na edição 2013/2014, o campeão Real Madrid arrecadou  57,4 milhões (R$ 172,2 milhões) em prêmios e cotas de tevê. No ano anterior, o Bayern de Munique ficou com  55 milhões, sendo  19 milhões provenientes de receitas de televisão.

No total, a Uefa vai distribuir cerca de  1,2 bilhão (R$ 3,6 bilhões) em premiações. A Copa do Mundo disputada no Brasil deu US$ 576 milhões (R$ 1,3 bilhão) para as 32 seleções participantes. Para a campeã Alemanha foi dado US$ 35 milhões (R$ 83 milhões).

NA TV

Os fãs do futebol europeu podem ficar tranquilos, pois poderão acompanhar os 125 jogos da Liga dos Campeões em casa. A ESPN promete transmitir a todos os jogos, ao vivo, e com equipe no local a partir das oitavas de final.

O canal Sky Plus tem direito de transmitir a um jogo por rodada, enquanto a TV Globo passa um jogo por rodada nas oitavas, um nas quartas, as duas semifinais e a final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Conheça as equipes da fase de grupos da Liga dos Campeões

Bayern de Munique está no grupo da morte e primeira fase terá Barcelona e o Paris Saint-Germain

Vítor Marques; Wilson Baldini Jr., O Estado de S. Paulo

15 Setembro 2014 | 20h33

Em evento realizado pela a UEFA, em Mônaco, no mês de agosto foram definidos os confrontos da fase de grupos da Liga dos Campeões. Um dos confrontos mais aguardados será entre Barcelona e o Paris Saint-Germain, pelo Grupo F. Já poderoso Bayern de Munique acabou ficando no chamado 'grupo da morte', ao lado de Manchester City, Roma e CSKA Moscou. 

Confira mais sobre os clubes e equipes desta edição da principal competições de clubes do mundo, que terá 90 brasileiros distribuídos em 26 equipes. Destaque para o Shakhtar Donetsk, que conta com 13 jogadores do País pentacampeão do mundo.

GRUPO A

Atual vice-campeão, o Atlético de Madrid perdeu peças importantes para esta temporada como o goleiro Courtois, o lateral-esquerdo Filipe Luís e o atacante Diego Costa - os três se transferiram para o Chelsea. Mandzukic, ex-Bayern, foi a principal contratação do time de Diego Simeone. Os colchoneros vão brigar pelo primeiro lugar do grupo com a tricampeã italiana, a Juventus de Pogba, Vidal e Tevez. O Olympiacos corre por fora. E o Malmö se dá por feliz por representar a Suécia na fase de grupos da Champions.

ATLÉTICO DE MADRID

Participações:9

Melhor colocação: Vice-campeão (2 vezes)

Principais reforços:Mandzukic, Griezmann, Oblak, Moyà e Guilherme

Brasileiros: Miranda e Guilherme

Estádio: Vicente Calderón, em Madri (Espanha)

Capacidade: 54.907 lugares

Site:clubatleticodemadrid.com

Time base: Moya; Juan Fran, Miranda, Godín e Guilherme Siqueira; Gabi, Tiago, Koke e Griezmann; Arda Turan e Manozukic.

Técnico: Diego Simeone

JUVENTUS

Participações: 28

Melhor colocação: Campeão (2 vezes)

Principais reforços: Morata, Evra, Rômulo, Roberto Pereyra, Coman

Brasileiros: Rômulo, Rubinho

Estádio: Juventus Stadium , em Turim (Itália)

Capacidade: 41.000 lugares

Site: www.juventus.com

Time base: Buffon; Cáceres, Ogbonna, Bonucci e Pogba; Marchisio, Vidal, Lichtstein e Asamoah, Tevez e Llorente.

Técnico: Massimiliano Allegri

OLYMPIACOS

Participações:27

Melhor colocação:Quartas de final (1 vez)

Principais reforços: Botía, Abidal, Afellay e Mitroglou

Brasileiros: Leandro Salino

Estádio:Georgios Karaiskakis, em Atenas (Grécia)

Capacidade:32.115 lugares

Site: www.olympiacos.org

Time-base: Roberto; Elabdellao; Botía, Abidal e Masuaku; N'Dinga, Kasami, Dossevi e Domínguez; Afellay e Mitroglou

Técnico: Míchel

MALMÖ

Participações: 13

Melhor colocação: Final (1 vez)

Principais reforços:Agon, Mehmeti, Anton Tinnerholm, Enoch Kofi Adu, Isaac Thelin

Brasileiros: Ricardinho

Estádio: Swedbank Stadion, em Malmö (Suécia)

Capacidade: 24.000 lugares

Site: www.mff.se

TIME-BASE - Olsen; Tinnerholm, E. Johansson, Helander e Konate; Thelin, Adu, Halsti e Forsberg; Rosenberg e Eriksson.

Técnico:Age Hareide

GRUPO B

O que não faltam ao Real Madrid, atual campeão, são ótimos jogadores do meio de campo ( Modric, Krooss, James Rodríguez) e também de ataque (Bale, Benzema e Cristiano Ronaldo). A defesa, no entanto, ainda é ponto negativo do time. O retorno do Liverpool enaltece a competição - há quatro anos os Reds não disputavam uma Liga dos Campões. Mario Balotelli é a grande aposta. Basel e Ludogorets, da Bulgária, vão cumprir tabela.

Participações:44

Melhor colocação:Campeão (10 vezes)

Principais reforços: James Rodríguez, Kroos, Navas e Chicharito Hernández

Brasileiros: Marcelo

Estádio: Santiago Bernabéu, em Madri (Espanha)

Capacidade:81.044 lugares

Site: www.realmadrid.com

TIME-BASE: Casillas; Carvajal, Sergio Ramos, Pepe e Marcelo; Kroos, Modric, James Rodríguez e Baler; Benzema e Cristiano Ronaldo.

Técnico: Carlo Ancelotti

LIVERPOOL

Participações:20

Melhor colocação:Campeão (5 vezes)

Principais reforços:Balotelli, Markovic, Lallana, Manquillo

Brasileiros:Lucas Leiva e Philippe Coutinho

Estádio:Anfield Road, em Liverpool (Inglaterra)

Capacidade:45.522 lugares

Site: www.liverpoolfc.com

TIME-BASE: Mignolet; Johnson, Lovren, Skrtel, Moreno e Henderson; Gerrard, Allen, Philippe Coutinho; Balotelli e Sterling.

Técnico: Brendan Rodgers

BASEL

Participações: 15

Melhor colocação: Quartas de final (1 vez)

Principais reforços: Vaclík, Marek Suchy, Samuel, Luca Zuffi e Gashi.

Brasileiros: Nenhum

Estádio: St. Jakob-Park, na Basileia (Suíça)

Capacidade:40.000 lugares

Site: www.fcb.ch

TIME-BASE: Vaclík; Schär, Xhaka, Suchy e Degen; Díaz, Elneny, Safari e Kakitani; Gashi e Streller

Técnico: Paulo Souza

LUDOGORETS

Participações: 2

Melhor colocação: Fase de grupos

Principais reforços: Brayan Angulo, Anicet, Wanderson e Hamza Younes

Brasileiros: Júnior Caiçara, Choco, Marcelinho, Júnior Quixadá e Wanderson.

Estádio: Ludogorets Arena, em Razgrad ( Bulgária)

Capacidade: 8.000 lugares

Site: www.ludogorets.com

TIME-BASE: Stoyanov; Júnior Caiçara, Barthe, A. Aleksandrov e Vasilev; Anicet, Fábio Espinho, Vura e Marcelinho; M. Aleksandrov e Younes.

Técnico: Georgi Dermendzhiev

GRUPO C

Eis um grupo imprevisível. Sem nenhum bicho-papão, Benfica, Bayern Leverkusen, Monaco e Zenit têm chances de avançar às oitavas de final. Os portugueses resgataram o goleiro Júlio César, que estava no inexpressivo Toronto, do Canadá. Bayern Leverkusen e o Zenit, do brasileiro Hulk, são as outras equipes que brigam pelo primeiro lugar do grupo. O Monaco não pode ser descartado, mas o time ficou mais fraco após as saídas de James Rodríguez, para o Real, e do artilheiro Falcao Garcia, para o Manchester United.

BENFICA

Participações: 33

Melhor colocação:Campeão (2 vezes)

Principais reforços:Júlio César, César, Loris Benito, Samaris, Eliseu,Talisca, Victor Andrade, Bebé

Brasileiros: Júlio César, Artur, Luisão, Jardel, César, Talisca, Lima, Derley

Estádio:Estádio da Luz, em Lisboa (Portugal)

Capacidade: 65.200 lugares

Site: www.slbenfica.pt

TIME-BASE: Julio Cesar; Maxi Pereira, Jardel, Luisão e Eliseu; Amorim, Talisca, André Almeida e Salvio; Gaitán e Lima

Técnico: Jorge Jesus

BAYER LEVERKUSEN

Participações:8

Melhor colocação:Final (1 vez)

Principais reforços:Papadopoulos,Calhanoglu, Drmic, Tin, Wendell, Jedvaj, Kresic, Yurchenko

Brasileiros: Wendell

Estádio: BayArena, em Leverkusen (Alemanha)

Capacidade: 30.000 lugares

Site: www.bayer04.de

TIME-BASE: Lenoy; Jedvaj, Toprak, Spahic e Boenisch; Rolfes, Castro, Bellarabi e Calhanoglu; Son e Kießling

Técnico: Roger Schmidt

MONACO

Participações:11

Melhor colocação:Final (1 vez)

Principais reforços:Stekelenburg, Abdennour, Wallace, Fabinho, Bakayoko

Brasileiros:Wallace e Fabinho

Estádio:Stade Louis II, em Monaco (França)

Capacidade: 18.523 lugares

Site: www.asm-fc.com

TIME-BASE: Subasic; Fabinho, Raggi, Carvalho e Kurzawa; Toulalan, Moutinho, Kondogbia e Ferreira; Berbatov e Germain

Técnico: Leonardo Jardim

ZENIT

Participações: 6

Melhor colocação: Oitavas de final (2 vezes)

Principais reforços: Garay, Javi García

Brasileiros: Hulk

Estádio:Petrovskiy, em São Petersburgo (Rússia)

Capacidade:21.500 lugares

Site: www.fc-zenit.ru

TIME-BASE: Lodygin; Smolnikov, Garay, Lombaerts e Criscito; García, Witsel, Shatov e Danny; Hulk e Kerzhakov

Técnico: André Villas-Boas

GRUPO D

Alexis Sánchez foi a melhor contratação do Arsenal de Arsène Wenger. O técnico montou um time mais jovem e rápido. A aposta é no ataque. Sánchez e Theo Walcott, recuperado da lesão que o tirou da Copa, formarão uma boa dupla. A segunda força da chave é o Borussia Dortmund. Marc Reus comanda a equipe após a perda do artilheiro Lewandowski, que agora defende o rival Bayern. O Galatasaray, do holandês Sneijder, sonha com a próxima fase. O Anderlecht é a zebra.

ARSENAL

Participações: 18

Melhor colocação: Final (1 vez)

Principais reforços: Alexis Sánchez, Welbeck, Ospina, Debuchy, Chambers

Brasileiros: nenhum

Estádio:Emirates Stadium, em Londres (Inglaterra)

Capacidade:60.361 lugares

Site: www.arsenal.com

TIME-BASE: Szczesny; Debuchy, Koscielny, Mertesacker e Monreal; Rampsey, Özil e Wilshere; Sánchez, Welbeck e Cazorla

Técnico: Arsène Wenger

BORUSSIA DORTMUND

Participações:13

Melhor colocação: Campeão (1 vez)

Principais reforços: Kagawa, Immobile, Ginter, Adrián Ramos, Dong-Won Ji, Nuri Sahin e Bonmann

Brasileiros:Nenhum

Estádio:Signal Iduna Park, em Dortmund (Alemanha)

Capacidade: 80.667 lugares

Site: www.bvb.de

TIME-BASE Weidenfeller; Piszczek, Ginter, Hummels e Durm; Kehl, Gündogan, Reus e Mkhitaryan; Aubameyang e Immobile

Técnico: Jürgen Klopp

GALATASARAY

Participações: 22

Melhor colocação: Semifinal (1 vez)

Principais reforços:Goran, Pandev, Olcan Adin e Yasin Öztekin

Brasileiros:Alex Telles e Felipe Melo

Estádio:Türk Telekom Arena, em Istambul (Turquia)

Capacidade: 52.650 lugares

Site: www.galatasaray.org

TIME-BASE: Muslera; Sari, Kaya, Chedjou e Alex Telles; Inan, Felipe Melo, Adin e Sneijder; Öztekin e Yilmazn

Técnico: Cesare Prandelli

ANDERLECHT

Participações: 31

Melhor colocação: Semifinal (2 vezes)

Principais reforços: Defour, Wigor

Brasileiros: Wigor

Estádio: Constant Vanden Stock, em Bruxelas (Bélgica)

Capacidade: 26.361 lugares

Site: www.rsca.be

TIME-BASE: Proto; N'Sakala, Mbemba Mangulu, Nuytinck e Deschacht; Defour; Tielemans, Nájar e Praet; Cyriac e Mitrovic

Técnico: Besnik Hasi

GRUPO E

O sorteio colocou novamente Bayern de Munique, Manchester City e CSKA no mesmo grupo. A diferença é que nesta temporada o fraco Viktoria Plzen deu lugar à perigosa Roma. Na última temporada, Bayer e City polarizaram a chave, cada um fez 15 pontos. A disputa pelo primeiro lugar do grupo deve se repetir entre alemães e ingleses. Guardiola busca sua primeira Liga dos Campeões à frente do Bayern. O City, ainda um novato, tenta avançar às quartas. Roma e CSKA terão de trabalhar muito para ir às oitavas.

BAYERN DE MUNIQUE

Participações: 30

Melhor colocação:Campeão (5 vezes)

Principais reforços: Lewandowski, Reina, Xabi Alonso, Röde, Benatia

Brasileiros: Rafinha e Dante

Estádio: Allianz Arena, em Munique (Alemanha)

Capacidade:70.000 lugares

Site: www.fcbayern.de

TIME-BASE: Neuer; Lahm, Benatia, Dante e Bernat; Schwensteiger, Muller, Alaba e Robben; Lewandowski e Götze

Técnico: Pep Guardiola

ROMA

Participações:8

Melhor colocação: Final (1 vez)

Principais reforços: Ashley Cole, Emanuelson, Keita, Iturbe, Leandro Paredes

Brasileiros: Leandro Castán e Maicon

Estádio:Estádio Olímpico, em Roma (Itália)

Capacidade: 70.634 lugares

Site: www.asroma.it

TIME-BASE: De Sanctis; Torosids, Manolas, Astori e Cole; De Rossi, Pjanic, Nainggolan e Iturbe; Totti e Gervinho

Técnico: Rudi Garcia

MANCHESTER CITY

Participações:4

Melhor colocação: oitavas de final (1 vez)

Principais reforços: Sagna, Lampard, Fernando e Caballero

Brasileiros: Fernandinho e Fernando

Estádio:Etihad Stadium, em Manchester (Inglaterra)

Capacidade: 48.000 lugares

Site: www.mcfc.co.uk

TIME-BASE: Hart; Sagna, Kompany, Demichelis e Kolarov; Fernandinho, Touré, Silva e Nasri; Jovetic e Agüero

Técnico: Manuel Pellegrini

CSKA

Participações: 10

Melhor colocação: Quartas de final (1 vez)

Principais reforços: Bibras Natcho; Roman Eremenko e Kirill Panchenco

Brasileiros: Mário Fernandes, Vitinho

Estádio:Arena Khimki, em Moscou (Rússia)

Capacidade: 18.636 lugares

Site: www.pfc-cska.com

TIME-BASE Akinfeev; Mário Fernandes, Berezutski, Ignashevich e Berezutski; Natcho, Wernbloom, Tosic e Dazgoev; Milanov e Musa

Técnico:Leonid Slutski

GRUPO F

O Barcelona contratou um excelente (e também polêmico) centroavante para formar um dos melhores ataques do mundo. Suárez se juntou a dupla Neymar e Messi. Sem dúvida, é o grande favorito a terminar a chave em primeiro lugar, ainda que pese a presença do milionário PSG. Os franceses ostentam, além de um ataque também poderoso, a dupla de zaga brasileira David Luiz e Thiago Silva. Barça e PSG devem passar sem dificuldade frente ao Ajax, do bom goleiro Cillessen, e ao APOEL, do Chipre.

BARCELONA

Participações: 24

Melhor colocação: Campeão (4 vezes)

Principais reforços: Suárez, Rakitíc, Bravo, Ter Stegen, Vermaelen, Mathieu e Douglas

Brasileiros: Neymar, Daniel Alves e Adriano

Estádio: Camp Nou, em Barcelona (Espanha)

Capacidade: 99.354 lugares

Site: www.fcbarcelona.com

TIME-BASE: Bravo; Daniel Alves, Piqué, Matheu e Alba; Busquets, Rakitic, Iniesta e Messi; Neymar e Suárez

Técnico: Luis Enrique

PSG

Participações:7

Melhor colocação: Semifinal (3 vezes)

Principais reforços:David Luiz e Serge Aurier

Brasileiros: David Luiz, Thiago Silva, Lucas, Marquinhos e Maxwell

Estádio:Parque dos Príncipes, em Paris (França)

Capacidade: 48.527 lugares

Site: www.psg.fr

TIME-BASE: Sirigu; Aurier, Thiago Silva, David Luiz e Digne; Thiago Motta, Verratti e Matuidi; Cavani, Ibrahimovic e Lavezzi

Técnico: Laurent Blanc

AJAX

Participações: 30

Melhor colocação: Campeão (4 vezes)

Principais reforços: Nick Viergever, Robert Muric, Richairo Zivkovic e Arkadiusz Milik

Brasileiros: Nenhum

Estádio: Amsterdã Arena, em Amsterdã (Holanda)

Capacidade: 53.052 lugares

Site: www.ajax.nl

TIME-BASE: Cillessen; Van Rhijn, Viergever, Veltman e Moisander; Boilesen, Klaassen, Blind e Sigthórsson; Schöne e El-Ghazi

Técnico: Frank de Boer

APOEL

Participações:12

Melhor colocação: Quartas de final (1 vez)

Principais reforços: Carlão, De Vincenti, Efrem e Risse

Brasileiros: Carlão, João Guilherme, Kaká, Vinicius e Gustavo Manduca

Estádio: Stadium, Nicósia (Chipre)

Capacidade:22.859 lugares

Site: www.apoelfc.com.cy

TIME-BASE: Pardo; Mário Sérgio, Carlão, João Guilherme e Antoniades; Morais, Vinicius Gomes e De Vincenti; Sheridan e Manduca

Técnico: Georgios Donis

GRUPO G

O Chelsea de José Mourinho contratou bons reforços para brigar pelo título contra times de peso como o Bayern, Real e Barcelona. Cortouis retornou à equipe com status de titular, Fàbregas veio do Barcelona e Diego Costa assumiu a posição de principal centroavante. No banco de reservas, ninguém menos que Didier Drogba, ídolo e peça-chave na conquista de 2012. Sporting e Schalke 04 farão um confronto equilibrado pela segunda vaga do grupo. Já o Maribor, da Eslovênia, fica fora da disputa.

CHELSEA

Participações:12

Melhor colocação: Campeão ( 1 vez)

Principais reforços: Courtois, Filipe Luís, Fàbregas, Diego Costa e Drogba

Brasileiros: Filipe Luís, Ramires, Oscar e Willian

Estádio: Stamford Bridge, em Londres (Inglaterra)

Capacidade: 41.837 lugares

Site: www.chelseafc.com

TIME-BASE: Courtois; Ivanovic, Cahill, Terry e Azpilicueta; Ramires, Fábregas, Matic e Oscar; Diego Costa e Hazard

Técnico: Jose Mourinho

SCHALKE 04

Participações: 8

Melhor colocação: Semifinal (1 vez)

Principais reforços: Aogo; Sidney Sam, Choupo-Moting, Fabian Giefer, Christian Wetklo

Brasileiros: Felipe Santana

Estádio: Veltins Arena, em Gelsenkirchen (Alemanha)

Capacidade: 61.673 lugares

Site: www.schalke04.de 

TIME-BASE: Fährmann; Ayhan, Matip, Felipe Santana e Höwedes; Boateng, Neustädter, Sam e Draxler; Choupo-Moting  e Huntelaar

Técnico: Jens Keller

SPORTING

Participações: 17

Melhor colocação: Quartas de final (1 vez) Principais reforços: Nani, Sarr, Montero, Jonathan Silva, Rosell, Ryan Gauld e Tanaka Brasileiros: Marcelo Boeck,

Maurício e Jefferson

Estádio: José Alvalade, em Lisboa (Portugal) Capacidade: 50.080 lugares Site: www.sporting.pt

TIME-BASE: Rui Patrício; Esgaio, Sarr, Maurício e Jefferson; Rossel, André Martins, Adrien Silva e Carrilo; Montero e Nani

Técnico: Marco Silva

MARIBOR

Participações: 11

Melhor colocação: Fase de grupos

Principais reforços: Sallalich, Biton, Obradovic

Brasileiros: Tavares

Estádio: Stadion Ljudski, em Maribor (Eslovênia)

Capacidade: 12.994 lugares

Site: www.nkmaribor.com

TIME-BASE: Handanovic; Stojanovic, Rajcevic, Suler e Viler; Mertelj, Filipovic, Vrsic e Tavares; Ibraimi e Mendy

Técnico: Ante Simundza

GRUPO H

Se história e tradição forem levadas em conta, o Porto é o grande favorito a passar de fase em primeiro lugar do grupo. Mas o time português, duas vezes campeão, não olhou apenas para seu passado vencedor. Chegaram reforços como os brasileiros Casemiro, que estava no Real Madrid. O Shakhtar, repleto de brasileiros, tem uma boa equipe. O problema é o momento político conturbado que vive a Ucrânia - os jogos não serão disputados em Donetsk. Por isso, o Bilbao não está fora da disputa.

PORTO

Participações:28

Melhor colocação: Campeão (2 vezes)

Principais reforços: Casemiro, Tello, Adrián, Brahimi

Brasileiros: Fabiano, Danilo, Maicon, Alex Sandro, Casemiro, Evandro

Estádio: Estádio do Dragão, no Porto (Portugal)

Capacidade: 50.431 lugares

Site: www.fcporto.pt

TIME-BASE: Fabiano; Danilo, Maicon, Martins Indi e Alex Sandro; Casemiro, Herrera, Quintero e Adrían; Jackson Martinez e Brahmi.

Técnico: Julen Lopetengui

SHAKHTAR DONETSK

Participações: 14

Melhor colocação: Quartas (1 vez)

Principais reforços: Márcio Azevedo, Marlos, Gladky

Brasileiros: Márcio Azevedo, Ismaily, Fernando, Ilsinho, Alex Teixeira, Fred, Bernard, Wellington Nem, Douglas Costa, Marlos, Taison, Dentinho e Luiz Adriano

Estádio:Arena Lviv, em Liviv (Ucrânia)

Capacidade:34.915 lugares

Site: www.shakhtar.com

TIME-BASE Pyatov; Srna, Rakitsky, Ordets e Shevchuk; Fernando, Douglas Costa, Alex Teixeira e Taison; Luiz Adriano e Gladky

Técnico: Mircea Lucescu

ATHLETIC BILBAO

Participações: 4

Melhor colocação: Quartas de final (1 vez)

Principais reforços: Borja Viguera

Brasileiros: Nenhum

Estádio: San Mamés, em Bilbao (Espanha)

Capacidade:35.686 lugares

Site: www.athletic-club.net

TIME-BASE: Iraizoz; De Marcos, Gurpegi, Laporte e Balenziaga; Iturraspe, M. Rico, Susaeta e Beñat; Muniain e Aduriz

Técnico: Ernesto Valverde

BATE

Participações:9

Melhor colocação: Fase de grupos

Principais reforços: Nemanja Tubic, Andriy Yakovlev

Brasileiros: Nenhum

Estádio: Borisov-Arena, em Borisov (Bielorrússia)

Capacidade: 13.400 lugares

Site: www.fcbate.by

TIME-BASE: Gorbunov; Polyakov, Radkov, Filipenko e Bordachev; Aleksievich, Volodjko, Likhtarovich e Krivets; Hleb e Rodionov

Técnico: A. Yermakovich

Mais conteúdo sobre:
FutinterLiga dos Campeões

Encontrou algum erro? Entre em contato

Alemanha recebe sétima final da Liga dos Campeões

Nas seis vezes anteriores, apenas o Borussia Dortmund conseguiu levar o título em casa; decisão será no Estádio Olímpico de Berlim

Vítor Marques e Wilson Baldini Jr., O Estado de S. Paulo

15 Setembro 2014 | 22h04

Em 6 de junho de 2015 a final da Liga dos Campeões terá como palco um dos estádios mais tradicionais da Europa. Esta será a sétima vez que a Alemanha receberá o jogo final da principal competição de clubes do mundo. Nas seis vezes anteriores, apenas o Borussia Dortmund conseguiu levar o título em casa.

Construído para ser sede dos Jogos Olímpicos de 1936, o Estádio Olímpico de Berlim foi desenhado pelo arquiteto alemão Werner March para substituir o Estádio Alemão desenhado pelo pai de Werner, Otto March, construído entre 1912 e 1913 para ser sede dos Jogos Olímpicos de 1916, que foram cancelados devido à Primeira Guerra Mundial.

Logo em sua primeira grande competição, o imponente estádio viu o negro Jesse Owens ganhar quatro medalhas de ouro (100 metros, 200 metros, a prova do salto em distância e o revezamento 4×100) e frustrar o ditador Adolf Hitler, que teria se negado a entregar as medalhas para o norte-americano.

Com capacidade atual para 74.220 espectadores, o estádio de Berlim recebeu jogos nas duas Copas do Mundo organizadas pela Alemanha. Em 1974, com a separação entre Alemanha Ocidental e Alemanha Oriental, apenas três jogos da primeira fase foram disputados em Berlim. Todos pelo Grupo A: Alemanha Ocidental 1 x 0 Chile, Chile 1 x 1 Alemanha Oriental e Austrália 0 x 0 Chile.

O estádio recebeu ampla reforma para a Copa de 2006. Em janeiro de 2002, trabalhadores encontraram uma bomba da Segunda Guerra Mundial, debaixo das arquibancadas, que acabou detonada pela polícia local.

No segundo Mundial em campos alemães e já com a queda do Muro, o Estádio de Berlim recebeu seis jogos. Quatro pela primeira fase (Brasil 1 x 0 Croácia, Suécia 1 x 0 Paraguai, Equador 0 x 3 Alemanha, Ucrânia 1 x 0 Tunísia), uma quarta de final (Alemanha 1 x 1 Argentina), além da final, com vitória da Itália, nos pênaltis sobre a França.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Espanhóis e alemães são os favoritos na Liga dos Campeões

Real Madrid, Barcelona e Bayern de Munique saem na frente na luta pelo título europeu; equipes da Itália e da França correm por fora

Vítor Marques e Wilson Baldini Jr., O Estado de S. Paulo

15 Setembro 2014 | 22h09

Espanha e Alemanha, com quatro times cada, são apontados como os grandes favoritos à conquista da Liga dos Campeões. Além dos tradicionais Real Madrid e Barcelona, os espanhóis apresentam os fortes Atlético de Madrid e Athletic Bilbao e, com 24 finais, têm grandes chances de colar nos italianos em número de decisões do torneio.

A Alemanha também vem forte mais uma vez. O poderoso Bayern de Munique, campeão em 2012/2013, terá a companhia de Borussia Dortmund, Schalke 04 e Bayer Leverkusen. A Inglaterra também tem quatro representantes: Chelsea, Liverpool, Manchester United e Arsenal. Mas não está com a mesma força de outros anos.

O futebol italiano é o que mais contribuiu com equipes finalistas na Liga dos Campeões da Europa. Por 26 vezes os italianos colocaram pelo menos um de seus representantes na decisão do principal torneio de clubes do mundo.

Nesta edição, apenas Juventus e Roma estarão em ação. E não estão entre os favoritos à conquista do tão sonhado título. Nos últimos dez anos, apenas duas vezes a Itália ficou com a taça. Em 2006/2007, o Milan superou o Liverpool, por 2 a 1, no Estádio Olímpico de Atenas. Na edição de 2009/2010, a Internazionale se sagrou campeã, ao bater o Bayern de Munique, na decisão do Santiago Bernabéu, em Madri.

Portugal entra como franco-atirador com seus três principais representantes. Benfica, Sporting e Porto, responsável pela última felicidade dos lusitanos, na temporada 2003/2004. O futebol francês só se apresenta com Paris Saint-Germain e Monaco, mas ambos os times estão ambiciosos e querem acabar com o jejum do país na competição. Afinal, o Olympique de Marselha, em 1992/1993, foi o último a ficar com o título.

Os demais 13 times dificilmente vão passar para o sistema de mata-mata. A Liga dos Campeões não é feita para os ‘fracos’. Bate, Maribor, Apoel e Malmö serão meros figurantes e vão tentar fugir de resultados humilhantes. Único estreante da temporada, o búlgaro Ludogorets vai ter o prazer de jogar no Santiago Bernabéu, mas terá de armar uma boa retranca para não registrar um resultado negativo histórico.

O Zenit, da Rússia, talvez seja o time de menor expressão que tenha mais chance de brigar por um lugar nas oitavas de final. No Grupo C, terá de encarar Benfica, Bayer Leverkusen e Monaco.Já o holandês Ajax, tricampeão nos ano 70 e campeão em 1994/1995, não lembra nem de longe o time de Johan Cruyff. Diante de Barcelona e Paris Saint-Germain, terá de se contentar com o terceiro lugar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

No total, 49 brasileiros já conquistaram a Liga dos Campeões

Nos últimos nove anos o time que tinha pelo menos um jogador brasileiro em seu elenco se sagrou campeão da competição

Vítor Marques e Wilson Baldini Jr., O Estado de S. Paulo

15 Setembro 2014 | 22h17

Nos últimos nove anos o time que tinha pelo menos um jogador brasileiro em seu elenco se sagrou campeão da Liga dos Campeões. Desde Didi e Canário, campeões em 1960 até Marcelo e Casemiro ano passado, todos campeões com o Real Madrid, o Brasil sempre foi bem representado nas principais equipes do Velho Continente. Nesta edição, o País poderá atingir a marca de 50 campeões no principal torneio de clubes do mundo. Até agora 49 jogadores levantaram a taça.

OS VENCEDORES

Didi, Canário, Dino Sani, Mazzola, Jair da Costa, Sormani, Juary, Celso Gavião, Casagrande, Júlio César, Roberto Carlos, Sávio, Élber, Paulo Sérgio, Flávio Conceição, Dida, Roque Júnior, Rivaldo, Serginho, Deco, Derlei, Carlos Alberto, Bruno Moraes, Ronaldinho Gaúcho, Belletti, Sylvinho, Thiago Motta, Edmílson, Kaká, Cafu, Ricardo Oliveira, Anderson, Daniel Alves, Julio Cesar, Lúcio, Maicon, Mancini, Adriano, Thiago Alcântara, Maxwell, David Luiz, Ramires, Alex, Dante, Luiz Gustavo, Rafinha, Marcelo e Casemiro.

RECORDES

A Liga dos Campeões é um torneio tão grandioso que transforma jogadores em mitos. Nos últimos anos, dois deles protagonizaram disputas por todos os recordes possíveis. Messi disputou 86 jogos, Cristiano Ronaldo, 103. Os craques argentinos e português marcaram 68 gols cada em jogos da Liga dos Campeões e estão a dez gols de superar o recorde do espanhol Raúl Gonzales, que tem 77.

Cristiano Ronaldo, no entanto, já superou Messi (e também Raúl) em um outro quesito. O atual jogador do Real Madrid é o maior artilheiro da Liga dos Campeões em uma única temporada. O português marcou 17 na edição passada.

O Real Madrid é o time recordista em praticamente todos os critérios que se possa imaginar: 44 participações; 13 finais; 10 títulos; 372 partidas; 219 vitórias; 64 empates; 89 derrotas; 821 gols a favor; 409 gols contra. Achou pouco? Há uma outra marca invejável do Real: maior público. Em 18/5/60, 127.621 pessoas assistiram ao time espanhol vencer o Eintracht Frankfurt por 7 a 3, na final, em Glasgow, na Escócia.

ADEUS

O futebol europeu perdeu dois de seus maiores ícones este ano: Di Stéfano e Eusébio. Por Real Madrid e Benfica, estes dois astros tiveram atuações lendárias que ficaram marcadas na história do futebol. Juntos ganharam sete taças. Estes clubes vivem momentos distintos. Atual campeão, o Real Madrid chega com a moral elevada pela conquista da "La Décima", enquanto o Benfica não sente o gosto do título desde a temporada 1961/1962.

Com o Milan de fora (dono de sete taças), Liverpool e Bayern de Munique brigam para ver quem chega ao sexto título da competição. Outros seis times conseguiram levantar a "orelhuda", como é conhecida a taça, idealizada pelo jornal francês L'Equipe: Juventus, Borussia Dortmund, Barcelona, Ajax, Chelsea e Porto.

Algumas equipes correm por fora na busca pelo primeiro lugar no futebol do Velho Continente. São eles: Atlético de Madrid, Manchester City, Roma, Paris Saint-Germain. As demais vão ganhar experiência ou apenas participar. Afinal, ser campeão da Copa dos Campeões não é para qualquer um.

NINGUÉM SUPERA

O Real Madrid é líder em tudo: 44 participações; 13 finais: 10 títulos.

GOLEADA

Feyenoord 12 x 2  KR Reykpavik, em 17/9/1969: jogo com maior número de gols.

E NA HORA H...

Benfica, Juventus e Bayern de Munique são os times que mais perderam finais.

CASA CHEIA

A Liga só tem estádios lotados. Em 2013/14, a média de público foi de 45.415 pessoas por jogo.

BOLA NA REDE

Foram marcados 362 gols na edição passada, com a média de 2,90 por jogo.

‘SÓ’ NOVE GOLS

Messi e Cristiano já marcaram 68 gols no torneio e estão a 9 do recordista Raúl (77).

OS CAMPEÕES

Real Madrid (1955/56|1956/57 |1957/58 |1958/59 |1959/60); Benfica (1960/61 |1961/62); Milan (1962/63); Inter de Milão (1963/64 |1964/65); Real Madrid (1965/66); Celtic (1966/67); Manchester United (1967/68); Milan (1968/69); Feyenoord (1969/70); Ajax (1970/71 |1971/72 |1972/73); Bayern de Munique (1973/74 |1974/75 |1975/76); Liverpool (1976/77 | 1977/78); Nottingham Forest (1978/79 | 1979/80); Liverpool (1980/81);  Aston Villa (1981/82); Hamburgo (1982/83) Liverpool (1983/84); Juventus (1984/85); Steaua Bucarest (1985/86); Porto (1986/87); PSV (1987/88); Milan (1988/89 |1989/90); Estrela Vermelha (1990/91); Barcelona (1991/92); Olympique de Marselha (1992/93); Milan (1993/94); Ajax (1994/95); Juventus (1995/96); Borussia Dortmund (1996/97); Real Madrid (1997/98); Manchester United (1998/99); Real Madrid (1999/2000); Bayern de Munique (2000/01); Real Madrid (2001/02); Milan (2002/03); Porto (2003/04); Liverpool (2004/05); Barcelona (2005/06); Milan (2006/07); Manchester United (2007/08); Barcelona (2008/09); Inter de Milão (2009/10); Barcelona (2010/11); Chelsea (2011/12); Bayern de Munique (2012/13) e Real Madrid (2013/14).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.