Estados Unidos creditam evolução no futebol ao legado após Copa de 1994

Para técnico da seleção, Mundial no país fez liga local crescer e modalidade se consolidar

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

15 de janeiro de 2014 | 05h00

SÃO PAULO - Os

Toda essa evolução, de acordo com Klinsmann, só aconteceu depois de o país ter sediado a Copa de 1994. "Há dez anos não tínhamos campeonatos. A Liga começou só com dez times e agora temos 19, com categorias de base, estádio exclusivos para o futebol e temos atraído jogadores de renome, como David Beckham."

Por mais que tenham evoluído, os americanos estão longe de serem favoritos a passar da primeira fase. O sorteio da Copa colocou os comandados de Klinsmann no Grupo G, ao lado de Alemanha, Portugal e Gana. Além disso, ninguém vai precisar se deslocar tanto para os jogos da primeira fase quanto os americanos.

Sediados em São Paulo, a equipe vai precisar viajar até Natal, Manaus e Recife para jogar. As longas viagens preocupam o técnico, que pretende mudar a programação e fazer a equipe não retornar à capital paulista no intervalo entre a segunda e a terceira rodada.

FELIPÃO

Klinsmann viveu em 2006 a situação que Luiz Felipe Scolari vai enfrentar este ano: ser técnico da equipe da casa em uma Copa do Mundo. Semifinalista com a Alemanha na ocasião, o ex-atacante deixou um conselho para o colega brasileiro. "Jogar a Copa em seu país é ótimo. Ele é experiente e tem de aproveitar esse momento maravilhoso para o Brasil."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.