Estevam lamenta gols na hora errada

"Sofremos os gols na hora errada". Desta forma, o técnico Estevam Soares resumiu a derrota do São Caetano para o Santos, por 3 a 1, neste domingo, no Estádio Anacleto Campanella, no ABC, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. O tropeço em casa adiou o sonho de encostar nos líderes, deixando o time com 14 pontos. A maior decepção do técnico era com relação ao primeiro gol, sofrido aos 22 segundos do primeiro tempo, praticamente na saída de bola, após lançamento de Paulo César e a finalização de Deivid, dentro da grande área. "Sofremos um gol de contra-ataque na saída de bola. Não me lembro de isso ter acontecido comigo no futebol, tanto como jogador como técnico. Faltou atenção", reforça Estevam Soares, enaltecendo, porém, o esforço do time que "foi valente, buscou e conseguiu o empate". Mas depois, sofreu o segundo gol, nos acréscimos, num pênalti. "Foi outro gol no momento errado porque seria bom psicologicamente descer para os vestiários com o placar igual", comentou o técnico. Ele depois considerou injusto o placar do segundo tempo. "Equilibramos as ações, tivemos chances e não marcamos. Daí eles fizeram o terceiro gol", completou, elogiando as excelentes atuações de dois adversários: o meia Giovanni e o atacante Deivid. O volante Claudecir reconheceu que cometeu o pênalti sobre Luciano Henrique, no final do primeiro tempo. "Infelizmente tentei tocar na bola, mas cheguei tarde e acertei o atacante deles". O São Caetano, agora, tentará a reabilitação no próximo domingo, diante do Internacional, em Porto Alegre. Os jogadores se apresentam no clube na terça-feira pela manhã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.