Estevam não abre mão da multa

Demitido, Estevam Soares não abre mão de receber a multa rescisória a que tem direito do Palmeiras. O valor corresponde ao total de salários que ele receberia até o final do contrato - dezembro. Como ganhava algo em torno de R$ 60 mil a R$ 70 mil, Estevam tem a receber mais de meio milhão do Palmeiras, já que ainda havia dez salários até o fim do ano. A demissão foi acertada hoje à tarde, mas a discussão com relação ao valor a que Estevam tem direito ficou para outro dia. A diretoria espera fazer um acordo e pagar ao técnico bem menos do que a multa estipulada no contrato. O plano inicial, aliás, era "fritar" o treinador até que ele pedisse demissão, o que não ocorreu. Vários foram os fatos criados e que desgastaram a relação de Estevam com a diretoria, como a tentativa de contratar o meia Djalminha, apesar de o técnico ser contrário ao negócio. Até a filha do diretor de Futebol Mário Giannini, Raffaella, se viu no direito de criticar Estevam Soares publicamente. Como? Usando o próprio site oficial do clube, na internet. O afastamento do meia Diego Souza, que mostrou total falta de respeito pelo treinador ao xingá-lo no jogo contra o União São João, domingo, foi a gota d?água. "Houve um desgaste natural. Chegou a um ponto que não dava mais para manter (Estevam no cargo)", disse o presidente Afonso Della Mônica. Estevam lamentou a demissão. "É uma pena. Fiz um trabalho de oito meses, consegui um objetivo, mas o trabalho foi interrompido. É triste - disse o treinador, ao programa Bate-bola, da ESPN Brasil.

Agencia Estado,

15 de fevereiro de 2005 | 20h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.