Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Estevam promete um Palmeiras mais ousado

O Palmeiras enfrentará o Coritiba, neste sábado, às 18 horas, no Palestra Itália, na estréia do técnico Estevam Soares, sem saber exatamente qual será a reação de sua torcida no primeiro reencontro após a desclassificação na Copa do Brasil. Apesar da goleada por 4 a 0 sobre o Santos, em plena Vila Belmiro, os jogadores não afastam a hipótese de novas hostilidades por parte dos torcedores."Eles vão pegar no nosso pé por causa da desclassificação na Copa do Brasil", alertou o atacante Vágner Love. "Mas nós podemos reverter esse quadro repetindo o que fizemos contra o Santos.?No papel, o time, que está em 8º lugar do Brasileiro, com 11 pontos, será praticamente o mesmo que jogou na Vila Belmiro. Somente o lateral-direito Baiano, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, será substituído por Daniel Martins.O técnico Estevam disse que seria uma incoerência mudar a equipe após uma vitória como a de domingo. "Não dá para mudar um time que vence o Santos por 4 a 0 na Vila. Vou manter a base da equipe e do esquema, porque também não dá para desprezar a característica principal, que é a velocidade. Mas é claro que alguma coisa nova eu procurei introduzir."A principal diferença do Palmeiras de Jair Picerni e o time de Estevam Soares será a postura. Especialmente nos jogos em casa, o novo técnico vai exigir mais ousadia.Neste sábado, por exemplo, a ordem é marcar o Coritiba sob pressão, em seu próprio campo. Estevam também quer que a equipe palmeirense tenha mais a posse de bola e muita paciência. Outra preocupação do treinador: não criar falsa expectativa em relação ao desempenho do time no Palestra Itália.Estevam entende que seria um grande risco esperar do Palmeiras o mesmo desempenho mostrado diante do Santos. A explicação nem está no próprio Palmeiras. "Esse é um jogo totalmente diferente. Contra o Santos, o Palmeiras jogou fechadinho, buscando os contra-ataques", explicou o treinador. "Hoje, quem vai jogar nos nossos eventuais erros é o Coritiba. Eles fizeram isso contra a Ponte e vão repetir a estratégia contra a gente. O Palmeiras vai precisar de muito toque de bola e paciência para chegar à vitória. E a torcida não pode se iludir com o que aconteceu na Vila. O nosso caminho será bem mais difícil amanhã", previu.Embora tenha mexido pouco na equipe, o posicionamento de alguns setores mudou. Marcinho, que era praticamente um terceiro zagueiro jogando pela esquerda na época de Picerni, agora vai atuar como um volante tradicional, à frente da dupla de zaga.Os laterais, que tinham liberdade para avançar ao mesmo tempo com Picerni, sob o comando de Estevam terão de apoiar um de cada vez. O que estiver atrás funcionará na cobertura.Além disso, o novo técnico trabalhou bastante o posicionamento da defesa. Estevam considera fundamental reduzir a próximo de zero a média de gols sofridos pelo alto, em jogadas de bola parada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.