Estevam teme não ir à Libertadores

Jogo no Parque Antártica é sinônimo de sofrimento para a torcida do Palmeiras. Contra o Criciúma, neste sábado, às 18h10, os jogadores tentarão quebrar essa escrita. Nas duas últimas partidas em seu estádio, derrotas: 2 a 0 para o Guarani e 2 a 1 para o Flamengo, resultados que atrapalharam muito a equipe na briga por uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem. O time só está entre os quatro primeiros - 75 pontos - porque o São Caetano foi punido com a perda de 24 pontos pelo STJD por ter sido considerado culpado pela morte do zagueiro Serginho, em 27 de outubro.E esse mau desempenho em casa foi um dos pontos mais discutidos pelo técnico Estevam Soares com os seus jogadores. O treinador quer deixar claro para todo o elenco que, mesmo com o salto na tabela, o Palmeiras ainda corre riscos de ficar fora da competição sul-americana. Portanto, quer a classificação vencendo os dois jogos que restam - outro é contra o Fluminense, no Rio. Juventude, em quinto com 70 pontos, e Goiás, em sexto, com 69, ainda têm condições de ultrapassar a equipe paulista. "Talvez o nosso grande problema seja a ansiedade", analisa o atacante Osmar. "A vontade de fazer logo o resultado talvez esteja nos prejudicando. O Criciúma luta contra o rebaixamento e vem necessitando do resultado. Precisamos ter cuidado."Cuidado, mas sem exageros, continua Osmar: "A derrota não faz bem para ninguém, claro. Temos de ir atrás do resultado. Contra o Guarani e contra o Flamengo, se tivéssemos vencido, poderíamos já estar classificados para a Libertadores. Não temos outra coisa a fazer a não ser trabalhar e pensar grande."Outra preocupação dos jogadores: a pressão da torcida. "Temos de ter paciência nos jogos. Não podemos partir com tudo para o ataque", alerta o volante Claudecir. "E os torcedores precisam ter paciência. É claro que isso tem limite, afinal, eles querem a vitória de qualquer jeito, mas temos de jogar com inteligência. O Estevam nos tem passado tranqüilidade, para que tenhamos a torcida do nosso lado."A receita de Claudecir para evitar mais uma surpresa desagradável no Parque Antártica é colocar nos jogos o que Estevam Soares tem trabalhado nos treinamentos. "O que tem acontecido é que queremos decidir o jogo logo no início e tomamos o gol. Depois fica difícil para reverter. Quando o Criciúma estiver com a bola, temos de fazer uma marcação muito forte. E quando a bola for nossa temos que sair rápido para o ataque, sem se descuidar da marcação."Diego será o goleiro, no lugar de Sérgio, que ganhou férias antecipadas. "A gente poderia brigar pela liderança, não fossem os nossos tropeços em casa. Só peço o apoio da nossa torcida", diz o novo titular.O volante Magrão não participou dos treinos desta quinta-feira pela manhã. No entanto, à tarde, após ser examinado pelo médico Vinícius Martins, trabalhou normalmente, não sentiu a contusão na coxa direita e participará do ?rachão? desta sexta-feira cedo. Se não sentir dores, enfrentará o Criciúma. Osmar disputou o coletivo e está liberado para o jogo. "Treinei e não senti nada. Estou pronto para o jogo", disse o atacante, que sentia dores musculares e era dúvida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.